A new approach to poverty in Brazil: abidimensional measurement of well-being

Autores

  • Lilian Lopes Ribeiro Universidade Federal do Ceará - Campus Sobral.
  • Emerson Luis Lemos Marinho Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

pobreza, bem-estar, alocação de tempo

Resumo

O artigo analisa a pobreza das famílias brasileiras por meio de uma medida bidimensional que considera tanto a renda quanto a alocação de tempo. É utilizada a metodologia de Vickery (1977), em que curvas de isoquanta da pobreza são construídas para cada tipo de constituição familiar, a fim de identificar a proporção de pobres generalizados. As proporções de famílias pobres involuntárias e voluntárias são também estimadas. Dentre os resultados obtidos, tem-se que as taxas de pobreza aumentam significativamente quando o tempo é contabilizado como um recurso porque pais que trabalham, especialmente, de famílias monoparentais, muitas vezes não têm tempo suficiente para realizar as tarefas domésticas essenciais. Percebe-se também maior proporção de pobres generalizados entre as famílias monoparentais e entre aquelas com maior número de crianças. Adicionalmente, as maiores proporções de pobres involuntários são de famílias com elevado número de crianças.

Biografia do Autor

Lilian Lopes Ribeiro, Universidade Federal do Ceará - Campus Sobral.

Pesquisadora do CNPq inculada a Universidade Federal do Ceará - Campus Sobral.

Doutora em Economia pelo CAEN/UFC.

Emerson Luis Lemos Marinho, Universidade Federal do Ceará

Professor titular e pesquisador do CAEN/UFC

Downloads

Publicado

2016-02-15

Como Citar

RIBEIRO, L. L.; MARINHO, E. L. L. A new approach to poverty in Brazil: abidimensional measurement of well-being. Nova Economia, [S. l.], v. 25, n. 2, 2016. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2216. Acesso em: 29 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares