Sobrevivência de tecnologias em jogos evolucionários

Autores

  • Eleutério F. S. Prado Cedeplar - UFMG

Resumo

Empregando a teoria dos jogos evolucionários, o artigo apresenta um modelo em que tecnologias, com as quais se produzem bens substitutos próximos entre si, competem pela fração de mercado. Estas tecnologias podem apresentar rendimentos crescentes ou decrescentes com a evolução do mercado. Separa-se o dinamismo que vem da oferta do dinamismo que vem da demanda. No primeiro caso, o dinamismo é explicitado por meio do replicador dinâmico. No segundo, ele é apresentado por meio do processo de Polya. O modelo é constituído sob o pressuposto da irreversibilidade do tempo, de tal modo que incorpora os fenômenos da sensibilidade às  condições iniciais, do reforço de tendência, da combinaçáo imprevisível das pequenas causas, da dependência de caminho e do autoencerramento.

Downloads

Publicado

2013-10-10

Como Citar

PRADO, E. F. S. Sobrevivência de tecnologias em jogos evolucionários. Nova Economia, [S. l.], v. 9, n. 2, 2013. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2160. Acesso em: 24 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)