Fronteiras agrícolas no Brasil: a lógica de sua ocupação recente

Autores

  • Abraham B. Sicsú Cedeplar - UFMG
  • João Policarpo R. Lima

Palavras-chave:

fronteira agrícola, Brasil, áreas de expansão, capitalismo e fronteira agrícola

Resumo

Compreender a natureza dos processos que vêm ocorrendo nas fronteiras agrícolas, característícas da transferência de capital e de tecnologia e os impactos sócio-econômicos e as perspectivas para tais áreas são os objetivos do presente trabalho. Parte-se da constatação de que as fronteiras agrícolas tiveram dinãmicas de formação e evolução diferenciadas, o que lhes dá características e lógicas de evolução díspares. As áreas de fronteira agrícola no Brasil têm representado o desbravamento e a incorporação de novas terras ao setor agrícola de variadas maneiras e desenvolvendo atividades também distintas. Cabe ressaltar que muitas das áreas ainda chamadas de fronteiras já foram incorporadas ao processo agrícola de produção capitalista. Ao analisar os movimentos mais recentes, observamos que estes podem ser caracterizados por uma hegemonia da ocupação capitalista da fronteira sobre as tradicionais frentes de expansão.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2013-10-03

Como Citar

SICSÚ, A. B.; LIMA, J. P. R. Fronteiras agrícolas no Brasil: a lógica de sua ocupação recente. Nova Economia, [S. l.], v. 10, n. 1, 2013. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2145. Acesso em: 24 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)