Criação, destruição e realocação de empregos em países selecionados: uma meta-análise

Autores

  • Ricardo Schmidt Filho
  • Luiz Alberto Esteves
  • Maurício Bittencourt

Palavras-chave:

emprego, rotatividade, meta-análise

Resumo

O artigo realiza uma meta-análise para fluxos de empregos com base em informações de 62 artigos científicos referente a 35 países para o período de 1963 a 2007. O artigo apresenta os fatos estilizados da literatura e fornece os seguintes resultados empíricos:  1) o setor industrial destrói mais empregos e cria menos empregos do que a economia como um todo; 2) os mercados de trabalho tornaram-se mais flexíveis com o passar das décadas; 3) os países da Civil Law têm taxas de criação e de variação líquida superiores aos países da Commom Law, que, por sua vez, apresentaram taxa de destruição superior; 4) os países Emergentes exibiram taxas superiores em todos os fluxos quando comparados aos países da OCDE e às economias Em Transição; 5) países em desenvolvimento apresentam criação de empregos maior que os desenvolvidos; e  6) quanto maior o crescimento e quanto maior a abertura da economia, maior será a criação líquida de empregos, uma vez que a destruição se torna menor.

Downloads

Publicado

2013-09-19

Como Citar

SCHMIDT FILHO, R.; ESTEVES, L. A.; BITTENCOURT, M. Criação, destruição e realocação de empregos em países selecionados: uma meta-análise. Nova Economia, [S. l.], v. 23, n. 1, 2013. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2122. Acesso em: 24 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares