A estagnação da produtividade do trabalho na indústria brasileira nos anos 1996-2007: análise nacional, regional e setorial

Autores

  • Edileuza Galeano
  • Carmen Feijó

Palavras-chave:

indústria, produtividade do trabalho, análise regional e setorial, shift-share

Resumo

O artigo apresenta uma análise regional e setorial da produtividade do trabalho na indústria nos anos  1996-2007 a partir dos dados da PIA-IBGE utilizando o método shift-share. Foi feita uma ponderação da produtividade do trabalho de cada setor e região pela sua respectiva participação no emprego nacional. Os resultados dos cálculos das componentes de crescimento da produtividade do trabalho mostraram que, na maioria dos setores e regiões, a componente de crescimento estrutural modificada tem baixa relação com o crescimento da produtividade do trabalho. Concluiu-se que o crescimento da produtividade nos setores e regiões foi mais em razão da própria competitividade regional do que das mudanças na estrutura produtiva. Verificou-se também que o crescimento das regiões menos desenvolvidas foi insuficiente para compensar o decréscimo na região Sudeste, não havendo incremento na produtividade do trabalho em nível nacional.

Downloads

Publicado

2013-09-19

Como Citar

GALEANO, E.; FEIJÓ, C. A estagnação da produtividade do trabalho na indústria brasileira nos anos 1996-2007: análise nacional, regional e setorial. Nova Economia, [S. l.], v. 23, n. 1, 2013. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2120. Acesso em: 24 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares