A evolução da indústria de máquinas e equipamentos no Brasil: Dedini e Romi entre 1920 e 1960

Autores

  • Michel Deliberali Marson Professor UNIFAL, doutor FEA-USP

Palavras-chave:

indústria, máquinas e equipamentos, Dedini, Romi

Resumo

O objetivo do artigo é examinar a evolução do mercado da indústria de máquinas e equipamentos no Brasil e em São Paulo, entre 1920 e 1960, tendo como objeto de estudo duas empre-sas importantes para o fortalecimento dessa indústria no país, a Dedini e a Romi. A escolha dessas empresas deve-se à existência de estudos específicos e acervos históricos com documentos econômico-financeiros. Serão destacadas as semelhanças e as diferenças no desempenho dessas duas empresas no contexto da evolução do mercado da indústria de máquinas e equipamentos. Essas surgiram como pequenas oficinas nas primeiras décadas do século XX e evoluíram com o mercado específico em que atuavam, com grandes mudanças nas décadas de 1920 e 1930, e se fortaleceram no setor após a década de 1940. Na década de 1960, eram as principais empresas da indústria em que atuavam.

Biografia do Autor

Michel Deliberali Marson, Professor UNIFAL, doutor FEA-USP

possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2004), mestrado em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Estadual de Campinas (2007) e doutorado em Economia (Economia do Desenvolvimento) pela Universidade de São Paulo (2012). Atualmente é professor da Universidade Federal de Alfenas (campus Varginha). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Brasileira, História Econômica, Desenvolvimento Econômico e Macroeconomia, atuando principalmente nos seguintes temas: indústria, tecnologia e bens de capital.

Downloads

Publicado

2014-12-17

Como Citar

MARSON, M. D. A evolução da indústria de máquinas e equipamentos no Brasil: Dedini e Romi entre 1920 e 1960. Nova Economia, [S. l.], v. 24, n. 3, 2014. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2096. Acesso em: 4 dez. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares