Banda larga, cultura e desenvolvimento

Autores

  • Cesar Ricardo Siqueira Bolaño Universidade Federal de Sergipe/Departamento de Economia
  • Diego Araujo Reis

Palavras-chave:

telecomunicações, internet em banda larga, universalização

Resumo

O Brasil definiu, em 2010, o seu Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). A internet em banda larga vem adquirindo importância fundamental na organização dos processos produtivos, na circulação das mercadorias, do dinheiro e na organização da cultura. A velocidade de acesso à internet com capacidade de transmitir dados, som e imagem em tempo real é hoje condição básica para os mais diversos processos econômicos e sociais. O acesso universal, condição essencial para a consolidação de uma cultura digital, é um problema para países em desenvolvimento, com alta concentração de renda, dado o alto volume de investimentos exigido. As camadas de baixa renda, sem uma ação decidida de políticas públicas, tendem a permanecer à margem desse processo, reproduzindo-se, assim, os velhos dilemas do desenvolvimentismo. Neste texto, defende-se a necessidade de se pensar a universalização da internet banda larga no interior de uma política mais ampla, de democratização cultural.

Downloads

Publicado

2016-02-15

Como Citar

SIQUEIRA BOLAÑO, C. R.; ARAUJO REIS, D. Banda larga, cultura e desenvolvimento. Nova Economia, [S. l.], v. 25, n. 2, 2016. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2090. Acesso em: 26 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares