O progresso a vapor: navegação e desenvolvimento na Amazônia do século XIX

Autores

  • Vitor Marcos Gregório

Palavras-chave:

Amazonas, navegação a vapor, Brasil Império, Parlamento, Grão-Pará

Resumo

O estabelecimento de linhas regulares de barcos a vapor na região amazônica não foi uma decisão rápida nem tampouco simples. Decorreu de longo processo decisório que se criou juntamente com o início da vida parlamentar brasileira, ainda em 1826, e passou por diversos avanços e retrocessos antes que a abertura do rio Amazonas a todos os países amigos atraíssem definitivamente o capital estrangeiro para a atividade, a partir de 1867. Este artigo pretende analisar este processo fundamental para a formação do Estado nacional brasileiro e para a definitiva incorporação da Amazônia ao conjunto do Império, ciente de que um fato de tal transcendência jamais poderia ser resolvido em poucos meses apenas com a boa-vontade de alguns paraenses em manterem-se unidos à Corte do Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2011-01-26

Como Citar

GREGÓRIO, V. M. O progresso a vapor: navegação e desenvolvimento na Amazônia do século XIX. Nova Economia, [S. l.], v. 19, n. 1, 2011. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/1043. Acesso em: 29 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares