Atuação das Film Commissions da Região Sudeste do Brasil:

Interfaces com o Turismo Cinematográfico

Autores

  • Joao Lucas Campos Universidade Federal de Minas Gerais
  • Christianne Luce Gomes
  • Juliara Lopes da Fonseca Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.29149/mtr.v5i1.5882

Palavras-chave:

: Turismo, Turismo cinematográfico, Film Commissions.

Resumo

Film Commissions (FCs) são órgãos de caráter público ou privado, sem fins lucrativos, que trabalham para o fomento do audiovisual em uma determinada região. Elas buscam atrair produções audiovisuais, promovendo as vantagens competitivas regionais e organizando os serviços de apoio e de negociações com a burocracia governamental, o que pode estabelecer relações diretas e indiretas com o turismo nos locais filmados. Assim, o objetivo desta pesquisa é analisar a atuação das quatro FCs da região sudeste do Brasil, visando compreender suas possíveis interfaces com o turismo. A metodologia desta pesquisa qualitativa envolveu estudo bibliográfico e entrevistas com os responsáveis pela FC de Minas Gerais, do Rio de Janeiro, de Santos e de São Paulo. Constatou-se que essas quatro FCs estão em estágios diferentes de atuação, mas, todas buscam aperfeiçoar a produção do audiovisual em suas regiões. Mesmo que as quatro FCs sejam amparadas por decretos governamentais, a falta de investimento público nesse tipo de empreendimento restringe a captação de novos produtores para o Brasil, dificultando tanto o fomento do setor audiovisual, como do turismo. Embora não disponham de dados para mensurar o turismo indireto, três entrevistados (das FCs do Rio, São Paulo e Santos) relatam o aumento significativo no turismo direto em decorrência das produções filmadas nas cidades em que estão sediadas. Conclui-se que as FCs da região Sudeste, mesmo que ainda não tenham alcançado o seu máximo desempenho, estabelecem interfaces com o turismo, sendo sua contribuição fundamental para o fomento do turismo cinematográfico no país.

Biografia do Autor

Joao Lucas Campos, Universidade Federal de Minas Gerais

Bolsista de Iniciação Científica do CNPq e Acadêmico do Curso de Graduação em Turismo da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG. 

Christianne Luce Gomes

Profª Drª da Universidade Federal de Minas Gerais. Pesquisadora de produtividade do CNPq e do Programa Pesquisador Mineiro - PPM/Fapemig. Coordenadora do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer (UFMG).

Juliara Lopes da Fonseca, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

Profª M.a do curso de Administração do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG). Doutoranda do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer da Universidade Federal de Minas Gerais.  Bolsista PBQS-IFNMG.

 

 

Referências

AFCI. (2019) Association of Film Commissioners Internacional. Recuperado em https://afci.org/.

Beeton, Sue. (2005). Film-induced tourism. Nova York: Multilingual Matters.

Beeton, Sue. (2010) The advance of film tourism. Tourism and Hospitality Planning & Development, v.7, n.1, pp.1-6.

Brasil. Ministério do Turismo. (2007) Estudo de Sinergia e Desenvolvimento Entre as Indústrias do Turismo & Audiovisuais Brasileiras. Brasília,DF Recuperado em: http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Estudo_Completo_Cinema.pdf.

Brasil. Ministério do Turismo. (2008) Turismo Cinematográfico Brasileiro. Brasília, DF. Recuperado em: http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Cartilha_Cinema.pdf.

Brasil. Ministério do Turismo. (2010) Segmentação do Turismo e Mercado. Brasília. Recuperado em: www.turismo.gov.br.

Costa, F. C. (2005). O primeiro cinema: espetáculo, narração, domesticação. Rio de Janeiro: Azougue, Editorial.

Duarte, R. & Fonseca, A. S. (2016) Luz, Câmera… Segmentação: uma proposta de turismo cinematográfico para a cidade de Niterói-RJ. Turismo em análise. São Paulo, v.27. n.2, pp. 323 - 341.

Figueira, A.P; Figueira, V & Monteiro, S.(2015) Turismo e Cinema: A importância de uma Film Commission na Promoção do Destino Alentejo. International Journal of Scientific Management and Tourism. Vol.3, pp. 29-37.

Fonseca, J. F & Nunes, S. (2017). As características de um destino turístico reveladas através de uma produção cinematográfica e a sua interligação com os consumidores. Marketing & Tourism Review. Belo Horizonte. v.2, n.1.

GIL, A. C. (2019). Métodos e técnicas de pesquisa social. 7. ed. São Paulo: Atlas.

Gomes, C. L. & Amaral, M. T. M. (2005). Metodologia da Pesquisa Aplicada ao Lazer. Brasília: SESI.

Gomes, C.L & Gonçalves, M.M. (2019) “Uma câmera na mão e uma ideia na cabeça”: Instigando o olhar por meio do cinema. In: GOMES, C.L. et all (Orgs.). Lazer, Práticas Sociais e Mediação Cultural. Campinas: Autores Associados, pp.9-25.

LATC - Latin American Training. (2015). Guia para film commissions no Brasil: Orientação básica para a implantação e operação de um escritório de apoio às produções audiovisuais em um município ou estado do Brasil. Steve Solot. Rio de Janeiro.

Macionis, N. (2004) Understanding the Film-Induced Tourist. In Frost, Warwick, Croy, Glen and Beeton, Sue (editors). International Tourism and Media Conference Proceedings. 24th-26th November 2004. Melbourne: Tourism Research Unit, Monash University. 86- 97.

Minas Film Commission. (2019). Recuperado em: http://www.minasfilmcommission.mg.gov.br/.

Nascimento, F. M.(2009) Cineturismo. São Paulo: Aleph, (Coleção ABC do turismo)

Prefeitura de São Paulo. (2019). Recuperado em: http://www.capital.sp.gov.br/noticia/sao-paulo-film-commission-completa-tres-anos-valorizando-o-audiovisual-paulistano.

Rio Film Commission. (2019). Recuperado em: http://www.riofilmcommission.com/home?lang=pt/.

Santos Film Commission. (2019). Recuperado em: http://www.santoscidadecriativa.com.br/santosfilmcommission/.

São Paulo Film Commission. (2019). Recuperado em: http://spcine.com.br/spfilmcommission/.

Solot, S. (2015) Por que a Film Commission não funciona no Brasil? Guia para Film Commissions no Brasil. Latin American Training Center, pp. 75-80.

Urry, Jonh. O Olhar do Turista. Editora Studio Nobel/SESC: São Paulo. 2001.

Downloads

Publicado

2020-06-10

Como Citar

Campos, J. L., Luce Gomes, C. ., & Lopes da Fonseca, J. (2020). Atuação das Film Commissions da Região Sudeste do Brasil: : Interfaces com o Turismo Cinematográfico. Marketing & Tourism Review, 5(1). https://doi.org/10.29149/mtr.v5i1.5882

Edição

Seção

Artigos