MORAL DO ASSÉDIO E ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO EM EMPRESAS FAMILIARES: DAS VIOLÊNCIAS ÀS POSSIBILIDADES EM SAÚDE DO TRABALHADOR

  • Leticia Bottura Calvoso Universidade Estadual de Maringá
  • Guilherme Elias da Silva Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Assédio moral, Empresas familiares, Saúde mental do trabalhador

Resumo

O assédio moral no trabalho é vivenciado por muitos brasileiros e consiste em uma forma de violência psicológica através de conduta abusiva e intencional na qual uma pessoa ou grupo repetidamente sofre humilhações, ocasionando diversas doenças relacionadas ao trabalho, tais como úlceras, infartos, depressão e síndrome de burnout. O modelo tradicional de gestão empresarial familiar é um exemplo de como os sistemas de gestão podem favorecer essa prática, tendo em vista que apresenta características como falta de profissionalização, pouco espaço para participação dos trabalhadores nas decisões e planejamento, centralização do poder e do saber, machismo e patriarcalismo. Frente ao retrocesso que o Brasil vive atualmente em relação às leis trabalhistas, se torna ainda mais evidente que há muito por ser conquistado no âmbito da saúde mental no trabalho. Nesse sentido, é necessário que a psicologia atue em conjunto com trabalhadores e poder público visando prevenção, intervenção, promoção e vigilância.

Biografia do Autor

Leticia Bottura Calvoso, Universidade Estadual de Maringá
Psicóloga pela Universidade Estadual de Maringá e Especialização em Gestão de Pessoas e Psicologia Organizacional pela Faculdade Cidade Verde.
Guilherme Elias da Silva, Universidade Estadual de Maringá
Psicólogo e Doutor em Psicologia pela UNESP – Campus Assis na área de conhecimento: Subjetividade e Saúde Coletiva. Professor do Departamento de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Estadual de Maringá.

Referências

BARRETO, M. Assédio moral: trabalho, doenças e morte. In: Seminário – Compreendendo o Assédio Moral no Ambiente de Trabalho. 2010, São Paulo. Anais. São Paulo: Fundacentro, 2013. p. 13-26.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.

CAIXETA, S. V. O assédio moral nas relações de trabalho. Revista do Ministério Público do Trabalho, Brasília: LTR, n. 25, p. 90-98, mar, 2003.

FERNANDES, D. V. der H. Assédio moral no Trabalho: um Estudo com “Suspiros” Etnográficos das Relações de Poder nas Empresas. Disponível em: < http://assediomoral.org/IMG/pdf/assedio_moral_no_trabalho_um_estudo.pdf>.

FREITAS, M. E. de. Existe uma saúde moral nas organizações? O&S. v 12, n. 32, jan/mar, 2005.

GAULEJAC, V. de. Gestão como doença social: ideologia, poder gerencialista e fragmentação social. 2. ed. Aparecida: Ideias e Letras, 2007.

GAULEJAC, V. de. A NGP: a Nova Gestão Paradoxal. In.: BENDASSOLLI, P. F.; SOBOLL, L. A. P. Orgs. Clínicas do Trabalho. São Paulo: Atlas, 2011. p. 84-98.

HELOANI, R. Assédio Moral: um ensaio sobre a expropriação da dignidade no trabalho. RAE-eletrônica. v 3, n. 1, jan/jun, 2004.

HELOANI, R. Assédio Moral no Trabalho. In: Seminário – Compreendendo o Assédio Moral no Ambiente de Trabalho. 2010, São Paulo. Anais. São Paulo: Fundacentro, 2013. p. 27-34.

LOPES, F. J. O. Assédio Moral no Trabalho: da conceituação às possibilidades de intervenção. In: EMIDIO, T. S.; HASHIMOTO, F. (Orgs.). A Psicologia e seus campos de atuação: demandas contemporâneas. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013. p. 115-144.

LOPES, F. T.; CARRIERI, A.; SARAIVA, L. A. S. Relações entre poder e subjetividade em uma organização familiar. O&S – Salvador, v. 20, n. 65, p. 225-238, abr./jun. 2013.

SELIGMANN-SILVA, E. Trabalho e desgaste mental: o direito de ser dono de si mesmo. São Paulo: Cortez, 2011.

SENNETT, Richard. A Corrosão do Caráter: Consequências Pessoais do Trabalho no Novo Capitalismo. Tradução de Marcos Santarrita. 7. ed. Rio de Janeiro: Record, 2003.

SOARES, A. Assédio moral: o estresse das vítimas e das testemunhas. In: Seminário – Compreendendo o Assédio Moral no Ambiente de Trabalho. 2010, São Paulo. Anais. São Paulo: Fundacentro, 2013. p. 35-41.

SOUZA, R. C. de. Cultura da Empresa Familiar x Gestão Empresarial. 2001. 77 f. Dissertação (Mestrado Executivo) – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro.

THOMÉ, C. F. O Assédio Moral nas Relações de Trabalho. In: Seminário – Compreendendo o Assédio Moral no Ambiente de Trabalho. 2010, São Paulo. Anais. São Paulo: Fundacentro, 2013. p. 43-48.
Publicado
2019-05-27
Seção
Artigos