Existe relação entre Governança Corporativa e volatilidade? Um estudo a partir da formação de carteiras

Autores

  • Paulo Aguiar do Monte
  • Isabelle Carlos Campos Rezende
  • Gibran da Silva Teixeira
  • Cássio da Nobrega Besarria

Palavras-chave:

Corporate Governance, Risk., Return, Financial Market.

Resumo

Em finanças, a relação entre risco e retorno é estabelecida pela incerteza associada aos retornos esperados de uma decisão de investimento. Nesse contexto, as boas práticas de Governança Corporativa, que objetivam proporcionar uma maior transparência na divulgação de seus resultados econômicos e financeiros, auxiliam na redução dos riscos de uma decisão. Para avaliar a relação entre transparência/informação e risco/retorno, o presente trabalho tem como objetivo geral analisar a composição, o risco e a persistência da volatilidade de três carteiras de variância mínima formadas, respectivamente, por ativos de empresas que fazem parte dos níveis de Governança listadas na BM&FBOVESPA: N1 (nível 1), N2 (nível 2) e NM (Novo Mercado). Nesse intuito, foi desenvolvida uma pesquisa exploratório-descritiva, utilizando-se de técnicas econométricas aplicadas sobre as informações primárias obtidas no sítio do BM&FBOVESPA. Os dados foram tratados com o auxílio do Excel, especificamente das ferramentas Solver, e com a aplicação do modelo CAPM e dos modelos da família ARCH. Os principais resultados encontrados revelam que a formação da carteira de variância mínima reduz, significativamente, o risco diversificável. Também se observou que, quanto maior o nível de Governança, maior é o seu risco não sistemático (NM>N2>N1). O estudo comparativo das carteiras formadas confirmou a tese de menor persistência de volatilidade das empresas do Novo Mercado. Concluiu-se, portanto, que a carteira formada por ativos de empresas do Novo Mercado é menos arriscada, comparativamente às formadas por ativos das empresas dos níveis 1 e 2.

Downloads

Publicado

2010-06-28

Como Citar

DO MONTE, P. A.; REZENDE, I. C. C.; TEIXEIRA, G. da S.; BESARRIA, C. da N. Existe relação entre Governança Corporativa e volatilidade? Um estudo a partir da formação de carteiras. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 21, n. 2, p. 15-44, 2010. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/881. Acesso em: 9 ago. 2022.