CUSTO TOTAL DE USO E PROPRIEDADE (TCO): ESTUDO DE CASO EM UMA INDÚSTRIA GRÁFICA DO RIO GRANDE DO SUL (RS)

  • Tiago Coser Unisinos
  • Marcos Antônio Souza Unisinos
Palavras-chave: Gestão Estratégica de Custos, Ciclo de Vida, Custo Total de Uso e Propriedade (TCO).

Resumo

O processo de automação industrial tem demandado contínuos investimentos empresariais e, neste ambiente, conhecer os custos associados ao ciclo de vida de um produto auxilia no planejamento e utilização de recursos corporativos. Diante disso, o objetivo do artigo é investigar o uso da técnica do custo total de uso e propriedade (TCO) por uma indústria gráfica do RS, na aquisição de um equipamento industrial. Trata-se de um estudo de caso único desenvolvido no 2º semestre de 2014, com base em uma aquisição realizada em 2013. Os principais achados indicam que a denominação TCO não era conhecida por todos os gestores, apesar de a utilizarem ainda que de forma parcial. As principais categorias de custos identificadas foram custos de transação, qualidade, ciclo de vida, manutenção reparo e operação (MRO), gestão de pessoal e tecnológico. O ciclo de vida da tecnologia do equipamento foi avaliado em seis anos. Identificou-se também que os custos diretos associados à compra e considerados pela empresa representam apenas 53,2 % do custo total do equipamento, permanecendo os demais custos como ocultos. 

Biografia do Autor

Tiago Coser, Unisinos
Mestre em Ciências Contábeis, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS.
Marcos Antônio Souza, Unisinos

Doutor em Controladoria e Contabilidade, Universidade de São Paulo, USP.

Coordenador do PPG em Ciências Contábeis da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Mestrado e Doutorado.

Publicado
2017-05-04