SUBJETIVIDADE E EMPATIA NO TRABALHO DO CUIDADO

Claudia Daiane Trentin Lampert, Silvana Alba Scortegagna

Resumo


Este estudo teve como objetivo investigar a subjetividade e a empatia nas motivações para o trabalho e ações de cuidado.  Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 15 cuidadoras formais, com idades entre 32 a 61 anos de idade, média de 46,9 anos (DP = 8,4), procedentes de Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), filantrópicas e privadas, localizadas no estado do Rio Grande do Sul/ RS. Os conteúdos trazidos pelas entrevistadas foram analisados com base no referencial teórico da psicodinâmica do trabalho. Os resultados obtidos indicaram que as percepções sobre as motivações para o ingresso nesta ocupação e as ações de cuidado em ILPI evidenciam a subjetividade e a empatia como parte essencial do real do trabalho do cuidado. 


Palavras-chave


psicodinâmica do trabalho, cuidadores, real do trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério do Trabalho e Renda. Classificação Brasileira de Ocupações, CBO, 2002. Disponível em http://www.mtecbo.gov. br/cbosite/pages/home.jsf Acesso em 13 out. 2015.

DIETZ, J.; KLEINLOGEL, E. P. Wage cuts and managers’ empathy: how a positive emotion can contribute to positive organizational ethics in difficult times. Journal Business Ethics, Amsterdam, v. 119, n. 4, p. 461–472, Feb. 2014.

DEJOURS, C. Addendum: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. In: LANCMAN, S.; SZNELWAR, L. I. (Org.). Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. 2. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz, Brasília: Paralelo 15, 2008. p. 49-106.

DEJOURS, C. Subjetividade, trabalho e ação. Produção, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 27-34, set./dez. 2004.

DEJOURS, C. Psicodinâmica do trabalho e teoria da sedução. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 17, n. 3, p. 363-371, jul./set. 2012.

DEJOURS, C. Psicopatologia do trabalho – Psicodinâmica do trabalho. Laboreal, Porto, v. 7, n. 1, p. 13-16, 2011.

DUARTE, F. S.; MENDES, A. M. Da escravidão à servidão voluntária: perspectivas para a clínica psicodinâmica do trabalho no brasil. Farol – Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade, Belo Horizonte, n. 3, p. 68-128, abr. 2015.

GOLEMAN, D. The focused leader: how effective executives direct their own and their organizations’ attention. Harvard Business Review, Boston, v. 91, n. 12, p. 50-60, Dec. 2013.

LAMPERT, C. D. T ; SCORTEGAGNA, S. A. ; TEIXEIRA, C. R. O cuidado e as competências dos cuidadores em Instituições de Longa Permanência. In: SCORTEGAGNA, S. A.; PICHLER, N. A.; BETTINELLI, L. A.; MIGOTT, A. M. (Org.). O cuidado na multidimensionalidade do envelhecimento humano. Passo Fundo: Méritos, 2015. v. 1. p. 47-58.

LANCMAN, S. O mundo do trabalho e a psicodinâmica do trabalho. In: LANCMAN, S.; SZNELWAR, L. I. (Org.). Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. 2. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz, Brasília: Paralelo 15, 2008. p. 25-36.

LIMA, S. C. O trabalho do cuidado: uma análise psicodinâmica. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, Brasília, v. 12, n. 2, p. 203-216, maio/ago. 2012.

MENDES, A. M.; VIEIRA, F. O. Diálogos entre a psicodinâmica e clínica do trabalho e os estudos sobre coletivos de trabalho e práticas organizacionais. Farol – Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade, Belo Horizonte, n. 1, p. 144-189, jun. 2014.

MERLO, A. R. C.; MENDES, A. M. Perspectivas do uso da psicodinâmica do trabalho no Brasil: teoria, pesquisa e ação. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 141-156, 2009.

MERLO, A. R. C.; TRAESEL, E. S.; BAIERLE, T. C. Trabalho imaterial e contemporaneidade: um estudo na perspectiva da Psicodinâmica do Trabalho. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 63, n. esp., p. 94-104, 2011.

PAVLOVICH, K.; KRAHNKE, K. Empathy, connectedness and organisation. Journal Business Ethics, Amsterdam, v. 105, n. 1, p. 131-137, Jan. 2012.

SZNELWAR, L. I.; UCHIDA, S.; LANCMAN, S. A subjetividade no trabalho em questão. Tempo Social, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 11-30, jun. 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.25113/farol.v2i5.3133

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Farol - Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade



Classificação de Periódicos Qualis/CAPES (2013-2016)

 

Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo – B4
Biotecnologia – C
Ciências Ambientais – B4
Comunicação e Informação – B5
Educação – C
Engenharias III – B5
Geografia – B4
Interdisciplinar – B4
Planejamento Urbano e Regional / Demografia – B4
Psicologia – B3
Sociologia – B5


ISSN 2358-6311

 

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 4.0 Internacional