UMA PROPOSTA DE “CLASSIFICAÇÃO” PARA OS ESTUDOS ORGANIZACIONAIS NO BRASIL A PARTIR DE PUBLICAÇÕES ENTRE 1997 E 2013

Karine Francisconi Chaerki, Jane Mendes Ferreira

Resumo


O objetivo da presente pesquisa é analisar a evolução temática dos Estudos Organizacionais no Brasil e sugerir uma “classificação” temática para o campo a partir da análise de 3.159 artigos científicos que influenciaram sua consolidação, no período compreendido entre 1997 e 2013. Utilizou-se como método a pesquisa documental e análise de conteúdo para tratamento dos dados. Os resultados da análise demonstram que há predominância de temas voltados para aspectos gerencialistas, na busca de aperfeiçoamento da prática administrativa. Entretanto, temas emergiram e vêm conquistando espaço gradativamente. De maneira geral, conclui-se que a multiplicidade de temas observados ao mesmo tempo em que sugere a consolidação do campo enquanto objeto de “status” científico, parece indicar o estabelecimento de uma dinâmica que procura resolver as novas questões que se vão colocando à análise organizacional e superando as limitações do campo.

Palavras-chave


estudos organizacionais; produção científica; temas

Texto completo:

PDF

Referências


ACKROYD, Stephen. Connecting organization and societies: a realist analysis of structures. In: ACKROYD, Stephen; FLEETWOOD, Steve. Realist perspectives on management and organisations. London: Routledge, 2000.

ALVESSON, Mats; Organization: from substance to image? Organization Studies. v. 11, n. 3, p. 373-394, 1990.

ASTLEY, G. W. Administrative science as socially constructed truth. Administrative

Science Quarterly, v. 30, p. 497-513, 1985.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARKI, H.; RIVARD, S.; TALBOT, J. An information systems keyword classification

scheme: an update. MIS Quarterly, v. 12, n. 2, 1988.

BERTERO, Carlos Osmar; KEINERT, T. M. M. A evolução da análise organizacional no Brasil (1961-93). RAE – Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 34, n. 3, p. 81-90, Maio/Jun. 1994.

BERTERO, Carlos Osmar; CALDAS, Miguel P.; WOOD JR., Thomaz. Introdução: produção científica em administração no Brasil. In: BERTERO, Carlos Osmar; CALDAS, Miguel P.;

WOOD JR., Thomaz. (Coord.) Produção científica em administração no Brasil: o estado-da-arte. São Paulo: Atlas, 2005. p. 01-17.

BERTERO, Carlos Osmar. Editoral. RAE – Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 47, n. 1, Jan./Mar. 2007.

BERTERO, Carlos Osmar. Editoral. RAE – Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 47, n. 4, Out./Dez. 2007b.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: BOURDIEU, Pierre. Sociologia. São Paulo: Ática, 1983. p. 122-155.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Ed. UNESP, 2004.

BRAUN, Tibor; GLÄNZEL, Wolfgang; SCHUBERT, András. Publication and cooperation patterns of the authors of neuroscience journals. Scientometrics. v. 51, n. 3, p. 499-510, 2001.

BRUYNE, P.; HERMAN, J.; SCHOUTHEETE, M. Dinâmica da pesquisa em ciências Sociais. São Paulo: Livraria Francisco Alves, 1991.

BURT, Ronald S.; LIN, N. Network time series from archival records. In: HEISE, D. R. (Org.) Sociological methodoloy. San Francisco: Jossey-Bass, 1977.

CALDAS, Miguel P.; WOOD JR., Thomaz. Identidade organizacional. RAE – Revista de Administração de Empresas, v. 37, n. 1, Jan./Mar. 1997.

CALDAS, Miguel P.; TONELLI, Maria José; LACOMBE, Beatriz Maria Braga. Espelho, espelho meu: meta-estudo da produção científica em recursos humanos nos EnANPADs da década de 90. In: EnANPAD – Encontro anual da Anpad, 26., 2002, Salvador. Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro: Anpad, 2002.

CARVALHO, Cristina Amélia; GOULART, Sueli; AMANTINO-DE-ANDRADE, Jackeline. Internacionalização subordinada. É possível subverter as regras do jogo! In: EnANPAD – Encontro anual da Anpad, 29., 2005, Brasília. Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro: Anpad, 2005.

CELLARD, A. A análise documental. In: POUPART, J. et al (Orgs.) A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2010. pp. 295-316.

CHANLAT, J. F. Francophone organizational analysis (1950-1990): an overview. Organization Studies, v. 15, p. 47-79, 1994.

CHAUMIER, Jacques. As técnicas documentais. Mem Martins: Publicações Europa-América, 1971.

CUNHA, Cleverson Renan da; MELO, Marlene C. de Oliveira Lopes. A confiança nas relações interorganizacionais. O&S – Organizações e Sociedade, Edição Especial, v. 11, 2004.

DAVEL, Eduardo; ALCADIPANI, Rafael. Estudos críticos em administração: a produção científica brasileira nos anos 90. RAE – Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 43, n. 4, p. 72-85, Out./Dez. 2003.

DIMAGGIO, P. J.; POWELL, W. W. The iron cage revisited: institutional isomorphism and collective rationality in organizational fields. American Sociological Review, v. 48, n. 2, p. 147-160, 1983.

ESPEJO, M.M.S. B. et al. Crise de identidade? Uma proposta existencialista para eventos

científicos na área de contabilidade. In: AnpCONT - Associação Nacional dos Programas

de Pós-graduação em Ciências Contábeis, 06., 2012. Florianópolis (SC). Anais Eletrônicos, Santa Catarina: AnpCONT, 2012.

FARIA, José Henrique De; MANAGHETTI, Francis Kanashiro. História intelectual nos estudos organizacionais. In: ENEO – Encontro de Estudos Organizacionais da Anpad, 6., 2010. Florianópolis. Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro: Anpad, 2010.

FRANCISCONI, Karine. Configuração estrutural do campo científico em estudos organizacionais no Brasil: o período 1997-2007. Curitiba, 2008. Dissertação (Mestrado em Administração) – Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Paraná.

GIDDENS, Anthony. A constituição da sociedade. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

GORDON, A. Transient and continuant authors in a research field: the case of terrorism. Scientometrics, v. 72, n. 2, p. 213-224, 2007.

GUARIDO FILHO, Edson Ronaldo. A construção da teoria institucional nos estudos organizacionais no Brasil: o período 1993-2007. Curitiba, 2008. Tese (Doutorado em Administração) – Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Paraná.

HOFFMAN, A. J. Linking organizational and field-level analyses: the diffusion of corporate environmental practice. Organization and Environment, v. 14, n. 2, p. 133-158, 2001.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul; Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1999.

MACHADO-DA-SILVA, Clóvis L.; CUNHA, Vera Carneiro; AMBONI, Nério. Organizações: O estado da arte da produção acadêmica no Brasil. In: EnANPAD – Encontro anual da Anpad,14., 1989, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro: Anpad, 1989.

MACHADO-DA-SILVA, Clóvis L.; GUARIDO FILHO, Edson Ronaldo; ROSSONI, Luciano. Campos organizacionais e estruturação: reflexões e possibilidade analíticas. In: EnEO – Encontro de Estudos Organizacionais, 4., 2006. Porto Alegre. Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro: Anpad, 2006.

MELLO, Cristiane Marques de; CRUBELLATE, João Marcelo; ROSSONI, Luciano. Dinâmica de relacionamento e prováveis respostas estratégicas de programas brasileiros de pós-graduação em administração à avaliação da Capes: proposições institucionais a partir da análise de redes de co-autorias. RAC – Revista de Administração Contemporânea, v. 14, n. 3, p. 434-457, Mai./Jun. 2010.

MOHR, W. Structures, institutions, and cultural analysis. Poetics, v. 27, p. 57-68, 2000.

PACKER, Abel Laerte. A eclosão dos periódicos do Brasil e cenários para o seu porvir. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 40, n. 2, p. 301-323, Abr./Jun. 2014.

PAULA, Ana Paula Paes de; KLECHEN, Cleiton Fabiano. A Tradição autônoma dos estudos críticos em administração no Brasil: um estudo da produção científica de 1980 a 2004. In: EnANPAD – Encontro anual da Anpad, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro: Anpad, 2007.

PIZZA JR., Wilson. Tempo nas organizações. RAP - Revista de Administração Pública, v. 31, n. 1, 1997.

REED, Michael. Teorização organizacional: um campo historicamente contestado. In: CLEGG, Stewart R.; HARDY, Cynthia; NORD, Walter R. (Orgs.). Handbook de Estudos Organizacionais: modelos de análise e novas questões em estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 1998, v. 1, p. 61-98.

REED, Michael. In Praise of duality and dualism: rethinking agency and sctructure in organizational analysis. In: ACKROYD, Stephen; FLEETWOOD, Steve. Realist perspectives on management and organisations. London: Routledge, 2000.

REED, Michael; HUGHES, M. Rethinking organization. London: Sage Publications, 1992.

RODRIGUES, Suzana Braga; CARRIERI, Alexandre de Pádua. A Tradição anglo-saxônica nos estudos organizacionais brasileiros. RAC – Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, Edição Especial, p. 81-102, 2001.

RODRIGUES FILHO, José. Desenvolvimento de diferentes perspectivas teóricas para análise das organizações. RAP – Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 32, n. 4, 1998.

ROSSINI, A. J.; AZEVÊDO, A.; CRUBELLATE, J. M. Reação cultural à aquisição: estudo do caso Santander/Noroeste. RAC – Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 145-164, Jan./Abr. 2001.

SELZNICK, Philip. Institutionalism “old” and “new”. Administrative Science Quarterly, v. 41, p. 270-277, 1996.

SILVA, Lindomar Pinto da; FADUL, Élvia. A produção científica sobre cultura organizacional em organizações públicas no período de 1997 a 2007: um convite à reflexão. RAC – Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 14, n. 4, p. 651-669, Jul./Ago. 2010.

SOLA, Gabryel Lopes; BONACIM, Carlos Alberto Grespan. Avaliação bibliométrica de periódicos brasileiros: constrastando a metodologia Qualis-CAPES com o modelo de Krzyzanowski e Ferreira (1998). In: EnANPAD – Encontro anual da Anpad, 35., 2011, Brasília. Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro: Anpad, 2011.

VERGARA, Sylvia Constant; CARVALHO JR., Dourival de S. Nacionalidade dos autores referenciados na literatura brasileira sobre organizações. IN: EnANPAD – Encontro anual da Anpad, 19., 1995, João Pessoa. Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro: Anpad, 1995.

ZIETSMA, C.; WINN, M. I. Reflections on process and process theorizing: revisiting our work “organizational field power dynamics and the ‘war of the woods”. Unpublished Manuscript, The first Organization Studies summer workshop on theorizing process in organization research. Santorini: Greece, 2005.

WEICK, Karl. Theory construction as disciplined imagination. Academy of Management Review, v. 14, n. 4, p. 516-531, 1989.

WITTER, C. Psicologia escolar: produção científica, formação e atuação (1990/1994). São Paulo, 1996. 172 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade de São Paulo.

WHITLEY, R. Academic knowledge and work jurisdiction in management. Organization Studies, v. 16, p. 81-106, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.25113/farol.v3i6.2677

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Farol - Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Classificação de Periódicos Qualis/CAPES (2013-2016)

 

Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo – B4
Biotecnologia – C
Ciências Ambientais – B4
Comunicação e Informação – B5
Educação – C
Engenharias III – B5
Geografia – B4
Interdisciplinar – B4
Planejamento Urbano e Regional / Demografia – B4
Psicologia – B3
Sociologia – B5


ISSN 2358-6311

 

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 4.0 Internacional