REPLICANTES E PROLETÁRIOS: A ESSENCIALIZAÇÃO DA CONDIÇÃO DE TRABALHADOR EM BLADE RUNNER

  • Lucas Casagrande PPGA - UFRGS
  • Carlos Fernando Torres Oviedo PPGA - UFRGS

Resumo

Neste ensaio se traça a ideia de que Blade Runner, bem como sua continuação recente, Blade Runner 2049, utilizam da ficção científica para refletir sobre questões sociais. Neste mundo distópico, os replicantes são o futuro da classe proletária, ao passo que os humanos, em números decrescentes, se tornam os capitalistas. Para que a separação de classes funcione de maneira mais eficiente, ou seja, para que a dominação seja plena, é necessário que os trabalhadores sejam essencializados enquanto tal. Dessa forma, sintetizamos o nosso argumento: Blade Runner ilustra o ápice da sociedade capitalista onde o trabalhador é essencializado e se reduz tão somente ao papel que lhe é atribuído, se tornando um mero replicante.

Referências

Asimov, I. (2004). I, Robot. London: Spectra.

Barr, M. (1997). Metahuman “kipple” or, do male movie makers dream of electric women? Speciesm and sexism in Blade Runner. In: J. B. Kerman. Retrofitting Blade Runner: issues in Ridley Scott's Blade Runner and Phillip K. Dick's Do Androids Dream of Electric Sheep? (pp. 25-31) New York: Popular Press 3.

BLADE Runner. (1982). Direção: Ridley Scott. [Estados Unidos]: Warner Home Video. 1 DVD (117 min.)

BLADE Runner 2049. (2017). Direção: Denis Villeneuve. [Estados Unidos]: Warner Bros. 1 DVD (164 min.).

BRAZIL: o filme. (1985). Direção: Terry Gilliam. [Estados Unidos]: Embassy International Pictures. 1 DVD (132 min.)

CLUBE Da Luta. (1999). Direção: David Fincher. [Estados Unidos]: Fox 2000 Pictures; Regency Enterprises; Linson Films. 1 DVD (139 min.).

CIDADÃO Kane. (1941). Direção: Orson Welles. [Estados Unidos]: RKO Radio Pictures; Mercury Productions. 1 DVD (119 min.).

Deleuze, G. & Guattari, F. (2010). O anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: 34.

Dick, P. K. (1996). Do androids dream of electric sheep? New York: Del Rey Books.

Durkheim, É. (1977). Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins Fontes.

E.T. – o extraterrestre. (1982). Direção: Steven Spielberg. [Estados Unidos]: Universal Pictures; Amblin Entertainment. 1 DVD (115 min.).

Foucault, M. (2005). Vigiar e punir: o nascimento da prisão (30a ed.). Petrópolis: Vozes.

O Exterminador do futuro. Direção: James Cameron. [Reino Unido]: Hemdale; Pacific Western; Euro Film Funding; Cinema '84 - Greenberg Brothers Partnership. 1 DVD (107 min.).

IMDB, Internet Movie Database. (2017). Blade Runner. Recuperado em 17 julho, 2017, de: http://www.imdb.com/title/tt0083658/?ref_=nv_sr_2.

Harvey, D. (1994). Condição pós-moderna - vol. 2. São Paulo: Loyola.

Lefebvre, H. (1991). Critique of everyday life – v. 1. London: Verso.

Lukács, G. (2013). Para uma ontologia do ser social II. São Paulo: Boitempo.

Marx, K. (2008). Manuscritos econômicos e filosóficos. São Paulo: Boitempo.

Marx, K. & Engels, F. (2007). A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo.

Marx, K. & Engels, F. (2005). Manifesto comunista. São Paulo: Boitempo.

MATRIX. (1999). Direção: Lana Wachowski; Lilly Wachowski. [Estados Unidos]: Warner Bros.; Village Roadshow Pictures; Groucho II Film Partnership; Silver Pictures. 1 DVD (136 min.).

Moore, A. (2006). V for vendetta. New York: Gramedia Pustaka Utama,.

Orwell, G. (2017). Can Socialists be happy? Recuperado em 2 maio, 2017, de : http://www.online-literature.com/orwell/895/.

Parsons, T. (1964). The social system. New York: The Free Press.

Publicado
2019-02-09
Seção
Dossiê "Cinema: Trabalho, Organizações e Sociedade"