GATTACA: REFLEXÕES SOBRE O INSTRUMENTALISMO DA GESTÃO

  • Luana Jéssica Oliveira Carmo PPGA- Programa de Pós Graduação em Administração - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).
  • Amanda Fontes Silva PPGA- Programa de Pós Graduação em Administração - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).
  • Marcella Barbosa Miranda Teixeira PPGA- Programa de Pós Graduação em Administração - CEFET-MG (Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais)
  • Ludmila Machado Guimarães de Vasconcelos PPGA- Programa de Pós Graduação em Administração - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).
Palavras-chave: Ideologia Gerencialista. Desempenho. Eugenia. Doença social. Análise fílmica.

Resumo

Esse trabalho objetiva discutir como a análise fílmica de Gattaca – A Experiência Genética contribui para a construção de uma reflexão sobre as implicações do excessivo instrumentalismo da gestão, proposto por Gaulejac (2007). Para tanto, tratou-se dos seguintes categorias: válidos X inválidos, o fardo do sucesso garantido – o “culto aos campeões”, a ditadura do tempo real e a quantofrenia e vende-se uma identidade - a mercantilização do ser humano. Por meio da análise fílmica e da teoria apresentada foi possível notar a distinção entre válidos – aqueles que possuem as características que são aceitas - e inválidos - aqueles que não conseguiram acompanhar o ritmo, ou alcançar o desempenho satisfatório dentro das organizações. A hegemonia do gerencialismo atinge todas as esferas da sociedade. Trazendo para o contexto atual, cabe a reflexão dessa eugenia e desse domínio como determinantes do destino não só dos sujeitos, mas de populações inteiras.

Biografia do Autor

Luana Jéssica Oliveira Carmo, PPGA- Programa de Pós Graduação em Administração - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).
Mestranda em Administração pelo PPGA - CEFET-MG (Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais).
Amanda Fontes Silva, PPGA- Programa de Pós Graduação em Administração - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).

Mestranda em Administração pelo PPGA - CEFET-MG (Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais).

Marcella Barbosa Miranda Teixeira, PPGA- Programa de Pós Graduação em Administração - CEFET-MG (Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais)
Mestranda em Administração pelo PPGA -  Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).
Ludmila Machado Guimarães de Vasconcelos, PPGA- Programa de Pós Graduação em Administração - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).
Doutora e Mestre em Administração pela UFMG. Professora do Departamento de Ciências Sociais Aplicadas do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).

Referências

Alvarenga, M. A., Leite, N. R. P., Pereira, R. L., & Viegas, O. E. (2012). Carreira orientada por valores: um estudo observacional baseado no filme ‘Escritores da Liberdade’. Anais dos Seminários em Administração FEA/USP, São Paulo, SP, Brasil, XV.

Andrade, T. (2005). A crise da autocomprensão espécie humana. Ambiente & Sociedade, 8(1), 177-180.

Assis, L. B., Alves, C. A., Paula, A. P. P., & Martins, M. G. (2016). Bildung e a nota de 100 dólares: análise do filme “Quem quer ser um Milionário” a partir do sentido de Formação para os Frankfurtianos. Anais do Encontro de Estudos Organizacionais da ANPAD, Belo Horizonte, MG, Brasil, IX.

Barthes, R. (1971). Ensaios críticos. Lisboa: Edições 70.

Bendassoli, P. F. & Soboll, L. A. P. (2011). Clínicas do trabalho. São Paulo, Atlas.

Carvalho, M. V. B. & Garcia, F. C. (2011). Prazer e sofrimento no trabalho de professores do ensino fundamental e médio: estudo de caso em uma escola estadual da cidade de Curvelo–MG. Anais dos Seminários em Administração FEA/USP, São Paulo, SP, Brasil, XIV.

Charaudeau, P. (2006). Discurso das mídias. São Paulo: Contexto.

Charaudeau, P. (2001). Uma teoria dos sujeitos da linguagem. In: H. Mari, I. Machado, R. Mello. (Orgs.). Análise do discurso: fundamentos e práticas (pp. 23-38). Belo Horizonte: NAD/FALE/UFMG..

Charaudeau, P. (1983). Langage et discours. Paris: Hachette.

Denzin, N. K. (2004). Reading film: using films and videos as empirical social science material. In: U. Flick, E. Kardorff, & I. Steinke (Eds.). A companion to qualitative research (p. 238-242). London: Sage.

Enriquez, E. (2001). O papel do sujeito humano na dinâmica social. In: E. M. Castro, J. N. G. Araújo, M. N. M. Machado, & S. Roedel (Orgs). Psicossociologia: análise social e intervenção (p. 25-49). Belo Horizonte: Autêntica.

Enriquez, E. (1997). Os desafios éticos nas organizações modernas. Revista de Administração de Empresas, 37(2), 6-17.

Enriquez, E. (1990). Da horda ao Estado: psicanálise do vínculo social. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Freitas, A. D. G. & Leite, N. R. P. (2015). Linguagem fílmica: uma metáfora de comunicação para a análise dos discursos nas organizações. Revista de Administração, 50(1), 89-104.

Gardini, A. P. S., Araujo, R., Silva, M. A. B., & Leite, N. R. P. (2014). Gestão de equipes à luz do filme “A gangue” está em campo. Anais dos Seminários em Administração FEA/USP, São Paulo, SP, Brasil, XVII.

Gaulejac, V. (2007). Gestão como doença social: ideologia, poder gerencialista e fragmentação social. São Paulo: Ideias e Letras.

Goliot-Lété, A. & Vanoye, F. (1992). Précis d'analyse filmique. Paris: Nathan.

Habermas, J. (2004). O futuro da natureza humana: a caminho de uma eugenia liberal? São Paulo: Martins Fontes.

Ipiranga, A. S. R. (2007). A narração fílmica no ensino de gestão de pessoas e de comportamento organizacional. In: E. Davel, S. C. Vergara, & P. Djahanchah. Administração com arte: experiências vividas de ensino-aprendizagem (pp. 81-91). São Paulo: Atlas.

Kevles, D. (2003). Eugenics. In: S. G. Post (Org.) Encyclopedia of bioethics (3a ed.). New York: MacMillan

Leite, N. R. P. & Gardini, A. P. S. (2016). As diferenças individuais e o discurso pedagógico, à luz de cinco filmes. Anais dos Seminários em Administração FEA/USP, São Paulo, SP, Brasil, XIX.

Lhuilier, D. (2014). Introdução à psicossociologia do trabalho. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 17(n. SPE), 5-20.

Linhares, A. R. P. (2014). Um diálogo entre a modernidade líquida, o gerencialismo e teoria do reconhecimento no mundo do trabalho. Gestão e Sociedade, 8(21), 715-734.

Martin, M. (2005). A linguagem cinematográfica. Lisboa: Dinalivro.

Moraes, M. R. C. (2012). Resenha: Gestão como doença social: ideologia, poder gerencialista e fragmentação social. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 37(126), 287-289.

Morin, E. (2003). A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Morin, E. (1996). A noção de sujeito. Novos paradigmas, cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artes médicas.

Nogueira, C. M. M. (2004). Considerações sobre o modelo de análise do discurso de Patrick Charaudeau. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, 6(1), 66-71.

Oltramari, A. P., Friderichs, B. P., Grzybovski, D. (2014). Carreira, família e a dialógica do assujeitamento: o discurso vigente em uma revista popular de negócios. Cadernos EBAPE.BR, 12(1), 112-130.

Onuma, F. M. S., Zwick, E., & Brito, M. J. (2015). Ideologia gerencialista, poder e gestão de pessoas na administração pública e privada: uma interpretação sob a ótica da análise crítica do discurso. Revista de Ciências da Administração, 17(42), 106-120.

Penafria, M. (2009). Análise de filmes – conceitos e metodologias. Anais do Congresso da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, Lisboa, Portugal, VI.

Rohling, M. (2013). Habermas e a crítica à eugenia liberal. Pólemos, 2(3), 165-184.

Salimon, M. I. & Siqueira, M. V. S. (2013). Ideologia gerencialista e subjetividade do trabalhador no terceiro setor. Revista de Administração, 48(4), 643-657.

Sousa, A. F. & Moura, B. A. (2015). Os planos no filme Gattaca: subsídios para discutir a natureza da ciência pelo cinema. Anais do Encontro Nacional de Pesquisa em Ensino de Ciências, Águas de Lindóia, SP, Brasil, X.

Tavares, C. A. B., Freitas, A. D. G., & Leite, N. R. P. (2012). “Um time, um país” – um estudo sobre a eficácia da liderança à luz da análise fílmica Invictus. Anais dos Seminários em Administração FEA/USP, São Paulo, SP, Brasil, XV.

Publicado
2019-02-09
Seção
Dossiê "Cinema: Trabalho, Organizações e Sociedade"