Estratégias de Orientação e Estudos de Campo em Contabilidade

Autores

  • André Carlos Busanelli de Aquino

Palavras-chave:

Estratégias de Orientação, Estudos de Campo, Contabilidade.

Resumo

O artigo discute a aderência da estratégia de orientação aos desafios do desenho e condução de estudos de campo. Tal aderência pode potencializar a qualidade desse tipo de pesquisa no teste e desenvolvimento de teorias em contabilidade gerencial e financeira. Para tanto, foram identificadas as estratégias de orientação relatadas na literatura de educação superior, e analisadas segundo as particularidades da condução de estudos de campo. Em seguida, a análise tratou do papel do orientador em uma gama de táticas aplicadas em estudos de campo, destacando a contribuição destas táticas na redução das ameaças às condições de confiabilidade e validade. Devido à natureza das tarefas a serem realizadas pelo aluno (menos antecipáveis e padronizadas ex ante), estudos de campo demandam uma participação mais intensa do orientador. Isto se dá tanto na capacitação do aluno nas fases de desenho da pesquisa e do protocolo, quanto em seu apoio nas definições ex post à entrada em campo, por exemplo, ajudando a resolver as lacunas e inconsistências identificadas nas informações trianguladas por meio de entrevista, arquivos da empresa, questionário e observação pessoal.

Downloads

Publicado

2009-09-16

Como Citar

AQUINO, A. C. B. de. Estratégias de Orientação e Estudos de Campo em Contabilidade. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 20, n. 2, p. 135-160, 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/617. Acesso em: 4 dez. 2021.