Estrutura de Capital e Rentabilidade: Análise do Desempenho de Empresas Brasileiras no Período Pós Plano Real

Autores

  • José Edson Lara
  • José Marcos Carvalho Mesquita

Palavras-chave:

Estrutura de Capital, Rentabilidade, Endividamento

Resumo

    A escolha da estrutura de capital de uma empresa constitui-se em uma decisão difícil, que envolve fatores diversos e antagônicos, como risco e lucratividade. Essa decisão tornase mais difícil ainda quando a economia em que a empresa estiver operando apresentar alto grau de instabilidade. Sendo assim, a escolha entre a proporção ideal de recursos próprios e capitais de terceiros pode afetar tanto o valor da empresa quanto as taxas de retorno. No presente estudo, procurou-se testar qual a influência da estrutura de capital de empresas brasileiras sobre a rentabilidade. Os dados utilizados correspondem às demonstrações financeiras de 70 empresas, nos últimos sete anos, ou seja, a série histórica cobre o período imediatamente após a implantação do Plano Real, com suas conseqüências em termos de redução das taxas de inflação, aumento das taxas de juros e instabilidade da política cambial. Utilizou-se o método dos Mínimos Quadrados Ordinários para a estimação de uma função relacionando o retorno sobre o patrimônio líquido com os índices de endividamento de curto e longo prazos e também com o total de recursos próprios. Os resultados indicam que as taxas de retorno apresentam correlação positiva com endividamento de curto prazo e patrimônio líquido e correlação inversa com endividamento de longo prazo.

Downloads

Publicado

2009-05-13

Como Citar

LARA, J. E.; MESQUITA, J. M. C. Estrutura de Capital e Rentabilidade: Análise do Desempenho de Empresas Brasileiras no Período Pós Plano Real. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 19, n. 2, p. 15-33, 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/352. Acesso em: 19 jan. 2021.