FATORES DETERMINANTES DA ABERTURA ORÇAMENTÁRIA PÚBLICA: UM ESTUDO EMPÍRICO APOIADO EM DADOS SECUNDÁRIOS PARA UMA AMOSTRA DE PAÍSES

Autores

  • Frederico A. de Carvalho Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Marcelino José Jorge Fundação Oswaldo Cruz
  • Jose Alexandre Magrini Pigatto Universidade Federal de Santa Maria
  • Francisco José dos Santos Alves Programa de Mestrado em Ciências Contábeis da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – RJ

Palavras-chave:

Abertura orçamentária, Transparência, Orçamento público

Resumo

O nível de abertura do orçamento público em um país pode ser influenciado por determinantes institucionais, geográficos, econômicos, culturais e sociais, dentre outros. O objetivo deste artigo é construir um modelo empírico para caracterizar o comportamento do Índice de Abertura Orçamentária (IAO) em resposta a algumas daquelas variáveis. Os dados sobre o IAO se baseiam no índice definido e divulgado pelo International Budget Partnership. Foram utilizadas diversas fontes de dados secundários para obter informações sobre as variáveis independentes, aqui denominadas “fatores determinantes”. O alto valor de certas correlações sugeriu eliminar algumas das variáveis independentes inicialmente selecionadas, a despeito de serem recomendadas em alguns dos estudos resenhados. A partir de uma amostra de conveniência de 59 países e de dados secundários cobrindo 17 variáveis, o exame da influência dos determinantes selecionados sobre o comportamento do IAO está apoiado em uma equação de regressão múltipla. Os resultados mostraram que a “Abertura ao Exterior”, as “Forças de Mercado” e o “Ambiente Regulatório” têm impacto significativo sobre o IAO. Vale destacar a influência positiva e significativa da variável “Qualidade Regulatória”, até aqui relativamente ausente de comparações sobre abertura orçamentária entre países. Apesar de medidas de forma muito simples, as variáveis culturais interagiram especifica e significativamente com o efeito da Qualidade Regulatória.

Biografia do Autor

Frederico A. de Carvalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro

DSc em Ciências Econômicas, Universidade Católica de Louvain, Professor Associado da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Marcelino José Jorge, Fundação Oswaldo Cruz

DSc em Engenharia de Produção, COPPE - UFRJ. Chefe da Seção de Monitoramento de Custos do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas da Fundação Oswaldo Cruz

Jose Alexandre Magrini Pigatto, Universidade Federal de Santa Maria

Professor Adjunto da UFSM na área de Contabilidade e Finanças, Consultor do FMI, Doutor pelo PROLAM, USP e Mestre em Contabilidade e Controladoria, USP

Francisco José dos Santos Alves, Programa de Mestrado em Ciências Contábeis da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – RJ

Doutor em Contabilidade e Controladoria, USP. Professor Adjunto e Coordenador do Programa de Mestrado em Ciências Contábeis da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Downloads

Publicado

2013-04-26

Como Citar

CARVALHO, F. A. de; JORGE, M. J.; PIGATTO, J. A. M.; ALVES, F. J. dos S. FATORES DETERMINANTES DA ABERTURA ORÇAMENTÁRIA PÚBLICA: UM ESTUDO EMPÍRICO APOIADO EM DADOS SECUNDÁRIOS PARA UMA AMOSTRA DE PAÍSES. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 23, n. 4, p. 157-183, 2013. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/1978. Acesso em: 19 ago. 2022.