POLÍTICA DE FUSÃO DE ENTIDADES HOSPITALARES EM PORTUGAL: AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • Alexandre Morais Nunes Centro de Administração e Políticas Públicas, ISCSP - Universidade de Lisboa. Coordenador Executivo da Pós-Graduação em Administração e Gestão da Saúde
Palavras-chave: Índice de Malmquist, Centros Hospitalares, Fusão de hospitais, Eficiência, Produtividade.

Resumo

Esta pesquisa desenvolve um exercício de avaliação da produtividade em 18 centros hospitalares, criados através de um processo de fusão de entidades hospitalares decorrido gradualmente entre os anos 2006 e 2011. O objetivo principal deste estudo é verificar se ocorreu, como esperado, uma melhoria na produtividade após a introdução dessa política de fusão. Como metodologia foi aplicado o índice de Malmquist, que mede a produtividade total dos fatores entre dois pontos de dados em termos de escores de funções de distância baseados no uso prévio de um método não paramétrico para estimar as funções de fronteira (no caso a Análise Envoltória de Dados - DEA). Como resultados, se conclui que a constituição de 18 centros hospitalares tem gerado, em termos de efeitos imediatos, uma melhoria da produtividade, porém restringida a partir do ano 2011, por influência do programa de intervenção econômica externa aplicado a Portugal pelo Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia. 

Biografia do Autor

Alexandre Morais Nunes, Centro de Administração e Políticas Públicas, ISCSP - Universidade de Lisboa. Coordenador Executivo da Pós-Graduação em Administração e Gestão da Saúde

Doutor em Administração da Saúde

Professor Auxiliar Convidado, Politicas de Saúde, ISCSP - ULisboa

Coordenador Executivo da Pós-Graduação em Administração e Gestão da Saúde, ISCSP - ULisboa

 

Publicado
2018-06-11
Seção
Artigos