INOVAÇÃO EM CLINICAS POPULARES DE SAÚDE: UM ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS NA REGIÃO DO EXTREMO SUL DA BAHIA

  • Rachel de Camargo Serpa de Almeida Instituto Federal de Brasília
  • José Geraldo Pereira Barbosa UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ (UNESA) http://orcid.org/0000-0001-6215-6084
  • Cecília Lima Queirós Mattoso UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ (UNESA)
Palavras-chave: inovação, serviços de saúde, comportamento do consumidor, baixa renda

Resumo

O objetivo da pesquisa foi descrever quais são as orientações estratégicas utilizadas por três clínicas populares de saúde localizadas no município de Teixeira de Freitas (BA) para desenvolver inovações para pacientes de baixa renda. A pesquisa de campo foi conduzida por meio de um estudo múltiplo de casos com abordagem qualitativa. A coleta de dados envolveu análise documental, observação direta e entrevistas com gestores; médicos; pacientes e recepcionistas. Direcionadas principalmente aos processos, as inovações encontradas são preponderantemente de natureza incremental, do tipo ad hoc, e desenvolvidas a partir de um processo de inovação comandado pela prática. Os resultados da pesquisa indicaram as seguintes orientações estratégicas para as inovações: identificar e atender às funcionalidades mais essenciais do público de baixa renda; aumentar a escala de produção; recorrer a canais de distribuição e marketing específicos à baixa renda; construir imagens de produtos adequadas ao mercado popular; e alongar financiamentos com prestações baixas.  

Biografia do Autor

Rachel de Camargo Serpa de Almeida, Instituto Federal de Brasília

Mestre em Administração pela UNESA, MBA em Gestão de Pessoas pela FGV EBAPE e bacharel em Administração de Empresas pela UERJ. Funcionária pública federal (IFB) e professora do ensino superior desde 1999. Suas áreas de interesse são Administração Geral, Gestão de Pessoas, Gerência de Projetos e Gestão por Processos.

José Geraldo Pereira Barbosa, UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ (UNESA)
Possui graduação em Engenharia Naval pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Mestrado e Doutorado em Administração pelo Instituto COPPEAD de Administração/UFRJ. Atualmente é coordenador e professor do Mestrado em Administração e Desenvolvimento Empresarial da Universidade Estácio de Sá (MADE/UNESA), onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa e orientação nas linhas de pesquisa Processos de Inovação e Processos de Formulação e Implementação de Estratégias Empresariais, e professor do Curso de Administração Pública da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) . Suas principais áreas de atuação são: administração estratégica e gestão do processo de inovação. Experiência profissional de 10 anos em gestão de projetos de construção naval no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ) e 7 anos em gestão de projetos de desenvolvimento de sistemas e equipamentos para plataformas navais no Instituto de Pesquisas da Marinha (IPqM). Desenvolve atividades de pesquisa básica financiada pela FAPERJ (APQ1) em gestão de inovação de hospitais. 
Cecília Lima Queirós Mattoso, UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ (UNESA)

Graduada em Administração pela Fundação Getúlio Vargas - RJ (1982), mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985) e doutora em Administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). Atualmente é professora do mestrado - MADE - Unesa e da graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Mercadologia, atuando principalmente nos seguintes temas: comportamento do consumidor, pobres, crédito, orçamento doméstico,inadimplência e classes sociais e consumo. 

Publicado
2018-06-11
Seção
Artigos