O começo ou o fim de uma trajetória de vida?

Um estudo quantitativo sobre a gravidez desejada e indesejada na adolescência

Autores

  • Laura Maciel Freitas UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.29327/223163.8.1-1

Resumo

O presente artigo compara os diferenciais sociais, econômicos e reprodutivos entre adolescentes que vivenciam uma gestação desejada e indesejada, além das razões pelas quais engravidaram e as percepções de mudanças no decorrer da gravidez. Com base nos dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher (PNDS) de 2006, os resultados encontrados sugerem que as adolescentes com histórico de nascidos vivos e dificuldades de acesso e uso de métodos contraceptivos apresentam maior percentual de uma gestação indesejada. Além disso, as adolescentes que vivenciam uma gestação desejada têm parceiros mais velhos e menos escolarizados, apresentam maior percentual de interrupção escolar e suas percepções de mudanças no decorrer da gravidez são positivas. Conclui-se sugerindo que os diferenciais são resultados do reflexo da desigualdade de gênero na trajetória sexual e reprodutiva das adolescentes e das desigualdades sociais na trajetória de vida e percepções de futuro das mesmas.

Downloads

Publicado

2020-10-02

Como Citar

MACIEL FREITAS, L. O começo ou o fim de uma trajetória de vida? Um estudo quantitativo sobre a gravidez desejada e indesejada na adolescência. Revista Multiface Online, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 04-27, 2020. DOI: 10.29327/223163.8.1-1. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/multiface/article/view/5982. Acesso em: 28 nov. 2020.

Edição

Seção

Artigos