O Trabalho Doméstico Feminino e a Produção Capitalista: um debate na New Left Review

  • Isabella Oliveira Mendes FACE/UFMG
Palavras-chave: marxismo, trabalho doméstico, valor, feminismo marxista

Resumo

O debate sobre o trabalho doméstico ganhou força no campo marxista durante a década de 1970, na esteira do ressurgimento dos movimentos organizados de mulheres por direitos no mundo capitalista central. O trabalho que aqui se apresenta revisitou esse debate a partir da exposição e análise da interlocução, em uma sequência de artigos, entre Wally Seccombe (1974; 1975) e Coulson et al (1975) nas páginas do periódico britânico New Left Review em torno da criação de valor pelo trabalho doméstico não remunerado. Consideram-se as posições defendidas por esses autores como representativas de um contraponto de posições recorrente em diversos momentos do debate sobre trabalho doméstico como um todo. Recorre-se por fim a Miles (1983), Rubin (1993), Carrasco (2001) e Himmelweit (1995) para compreender, a partir desses exemplos, as limitações dos termos em que foi travado o debate e seus possíveis desdobramentos frente aos avanços teóricos ocorridos desde então.


Referências

CARRASCO, Cristina. A sustentabilidade da vida humana: um assunto de mulheres? In: FARIA, Nalu e NOBRE, Miriam (Orgs.). A produção do viver: ensaios de economia feminista. São Paulo: SOF, 2003, p. 11-49

COULSON, Margaret; MAGAš, Branka; WAINWRIGHT, Hilary. 'The Housewife and her Labour under Capitalism'-a critique. New Left Review, n. 89, p. 59, 1975.
GUIMARÃES, Nadya Araujo; HIRATA, Helena Sumiko; SUGITA, Kurumi. Cuidado e cuidadoras: o trabalho de care no Brasil, França e Japão. Sociologia & antropologia, v. 1, n. 1, p. 151, 2011.
HIMMELWEIT, Susan. The discovery of “unpaid work”: the social consequences of the expansion of “work”. Feminist Economics, v. 1, n. 2, p. 1-19, 1995.


_____. Trabalho doméstico. Dicionário do pensamento marxista. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2001.
MILES, Angela. Economism and Feminism: Hidden in the Household A Comment on the Domestic Labour Debate. Studies in Political Economy, v. 11, n. 1, p. 197-209, 1983.
MITCHELL, Juliet. Women: the longest revolution. New Left Review, n. 40, p. 11, 1966.
OROZCO, Amaia Pérez. Ameaça tormenta: a crise dos cuidados e a reorganização do sistema econômico. In: FARIA, Nalu; MORENO, Renata (Orgs.). Análises feministas: um outro olhar sobre a economia e a ecologia. São Paulo: SOF, 2012.

PATEMAN, Carole. O contrato Sexual (1988). Tradução de Marta Avancini. São Paulo: Paz e Terra, 1993.
RUBIN, Gayle. O tráfico de mulheres. Notas sobre a 'Economia Política' do sexo. Tradução de Christine Rufino Dabat. Recife: SOS Corpo, 1993

SECCOMBE, Wally. The housewife and her labour under capitalism. New Left Review, n. 83, p. 3, 1974.
_____. Domestic Labour: Reply to Critics (NLR 89). New Left Review, n. 94, p. 85, 1975.
Publicado
2017-11-28
Seção
Artigos