Fetichismo, Golpe Retórico e a Crítica da Modernidade em Marx

  • Alexandre Abreu Medrado Universidade Federal de Minas Gerais
  • André Américo da Silva Universidade Federal de Minas Gerais
  • Bruno Siqueira Fernandes Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Fetichismo, Teoria Marxista, Karl Marx, História do Termo, Rubin

Resumo

Marx, em sua obra O Capital (1867), apresenta uma relação estabelecida no seio da sociedade burguesa moderna: o fetichismo da mercadoria. Por muito tempo esse termo foi tratado com certo descaso e “o desenvolvimento das ideias de Marx acerca do fetichismo da mercadoria não atraiu particular atenção” (Rubin, p.68). O artigo parte então da observação do fetichismo enquanto teoria e contribuição à crítica da economia política clássica e, sobretudo, da modernidade. O trabalho traz, a partir da contribuição do texto de Roger Sansi (2008), a história do termo ao longo do tempo, desde o seu uso e designío inicial e será levado até o seu uso final como crítica modernidade-tradição. Feito isso, será mostrado como o golpe retórico (Fleck, p.144) utilizado por Marx a partir da inversão do uso desse termo se apresenta como contribuição à sua crítica modernidade-modernidade.

Referências

BRITTES, R. Pequena história da ideia de fetiche religioso. Relig. soc. vol.31 no.1 Rio de Janeiro jun. 2011. (Acessado em 04/07/2016) Link: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-85872011000100004

DALLA, P. Mal-estar e fetichismo entre Marx e Freud. Marx e o Marxismo v.2, n.2, jan/jul 2014. (Acessado em 04/07/2016) Link: http://www.bvseps.icict.fiocruz.br/lildbi/docsonline/get.php?id=3061

FLECK, A. O Conceito de Fetichismo na Obra Marxiana: uma tentativa de interpretação. Florianópolis, v. 11, n. 1, p. 141 – 158 Jun. 2012. (Acessado em 04/07/2016) Link: http://dx.doi.org/10.5007/1677-2954.2012v11n1p141

HARVEY, D. A Companion to Marx’s Capital. First published by Verso, 2010

MARX, K. O Capital: crítica da economia política : Livro I : o processo de produção do capital /; [tradução de Rubens Enderle]. – São Paulo : Boitempo, 2013. (Marx-Engels)

RUBIN, I. I. Teoria Marxista do Valor. Editora Brasiliense, 1980.

SANSI, R. Feitiço e fetiche no Atlântico moderno. Revista de Antropologia, São Paulo, USP,2008, V. 51 Nº 1.
Publicado
2017-06-21
Seção
Artigos