Política Externa Brasileira: Uma análise crítica do período 2003-2014

Autores

  • Amanda Soares de Faria Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Política Externa Brasileira, Relações Internacionais, Redemocratização, Globalização, Multilateralismo.

Resumo

O presente trabalho intenta analisar de forma crítica, com base teórica em Relações Internacionais e Economia Política Internacional, as mudanças ocorridas no processo de formulação da Política Externa Brasileira (PEB) durante os governos Lula e Dilma (2003-2014), de forma a mostrar que existem contradições intrínsecas a todos os governos no que tange às orientações domésticas e externas. Esse debate se mostra relevante dada a emergência de um contexto internacional globalizado e multilateral e um contexto interno de maior participação de diversos setores da sociedade na discussão de política externa, principalmente a partir dos anos 1980/90, com  o processo de redemocratização.

Biografia do Autor

Amanda Soares de Faria, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduanda em Relações Econômicas Internacionais da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

ADLER, E. O Construtivismo no Estudo das Relações Internacionais. In: Revista Lua Nova. São Paulo. n. 47, p. 201-252, ago. 1999.

BARBOSA, R. Política Externa de dois governos. In: CEMACRO/FGV. São Paulo, 2011.

BELÉM LOPES, D. A volta do pêndulo: revitalização das políticas sociais no Brasil e no mundo. In: Pensar BH/Política Social. Prefeitura de Belo Horizonte/Câmara Intersetorial de Políticas Sociais, Belo Horizonte, n. 32, ago. 2013a, p. 5-9.
______.Política Externa e Democracia no Brasil: Ensaio de interpretação histórica. 1ª Ed. São Paulo: Editora Unesp, 2013b, 336 p. CARDOSO, F. H.; FALETTO, E. Dependência e desenvolvimento na América Latina. Zahar Editores. Rio de Janeiro. 1975.

CORNETET, J. M. C. A política externa de Dilma Rousseff: contenção na continuidade. In: Revista Conjuntura Austral. Rio Grande do Sul, UFRGS, vol.5, n.24, jun-jul 2014.

HERMANN, C. F. Changing Course: when governments choose to redirect foreign policy. In: International Studies Quarterly. London, vol. 34, n. 1, p. 3-21, mar 1990.

MARTINS, C. E. Globalização, dependência e neoliberalismo na América Latina. São Paulo: Editora Boitempo, 2011.

PRATES, D. M. A inserção externa da economia brasileira no governo Lula. Política Econômica em foco. N. 7, no. 2005/ abr. 2006.

ROMÃO, M. J. S.; CARMO, S. N.; SANTOS, C. A. Governo PT: uma análise econômica do governo Lula e Dilma. Universidade Federal de Ouro Preto. Administração Pública. Minas Gerais, 2012.

SECEX. Secretaria de Comércio Exterior. MDIC. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Disponível em: <http://www.desenvolvimento.gov.br//sitio/interna/index.php?area=5>.

SOLOMÓN, M.; PINHEIRO, L. Análise de Política Externa e Política Externa Brasileira: trajetória, desafios e possibilidades de um campo de estudos. In: Revista Brasileira de Política Internacional. Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, Brasília, UnB, vol.1, n.53, p.40-59, 2013.

VIGEVANI, T.; CEPALUNI, G. Política Externa de Lula da Silva: A estratégia da autonomia pela diversificação. Contexto Internacional. Rio de Janeiro, vol. 29, n. 2, jul/dez 2007, p. 273-335.

______.; RAMANZINI J., H. A Ideia de Multilateralismo. In: FGV-CEMACRO: 8º FÓRUM DE ECONOMIA DA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS: O que esperar do Brasil nos próximos três anos? São Paulo, 26 e 27 set 2011.

Downloads

Publicado

2016-06-22

Como Citar

DE FARIA, A. S. Política Externa Brasileira: Uma análise crítica do período 2003-2014. Revista Multiface Online, [S. l.], v. 3, p. 19-29, 2016. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/multiface/article/view/3248. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos