A Dialética da Rosa - Alienação e cotidiano em tempos de crise na obra de Carlos Drummond de Andrade

Esther Maria Passos Simões Fróes Guimarães

Resumo


O artigo analisa trabalhos de Carlos Drummond de Andrade para compreender relações entre cotidiano, arte e alienação da vida burguesa no início do século XX. Utilizando formulações de Lefebvre e Heller na sociologia da vida cotidiana, analisam-se poemas e elementos biográficos para compreender as manifestações da fragmentação da vida na poesia drummondiana. Conclui-se que os conflitos forma-conteúdo em sua obra manifestam a crise da consciência burguesa, em contraposição à potência da consciência de classe operária Isso vai de encontro com o que sugere Lefebvre, Lukács e Heller sobre a potência do estudo do cotidiano como forma de assimilação da vida particular dentro da totalidade. Além disso, a condição periférica desponta como aspecto importante que dá particularidade à estética da obra do autor. Sua poesia emerge na luta permanente do sujeito para reconectar sinais perdidos da não-mercantilização, encontro do outro em tempos de anulação fascista da alteridade.

Palavras-chave


Drummond; Sociologia da Vida Cotidiana; Alienação; Crise da consciência burguesa; modernismo

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Carlos Drummond de. Alguma poesia. Editora Companhia das Letras, 2013.

___________________________. A rosa do povo. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2012.

___________________________. Claro enigma. Editora Companhia das Letras, 2012.

___________________________. Sentimento do mundo. Editora Companhia das Letras, 2012.

BARREIRA, Marcos. Henri Lefebvre: a crítica da vida cotidiana na experiência da

modernidade. UERJ, 2009 (Tese de Doutorado).

CANDIDO, Antonio. Inquietações na Poesia de Drummond in CANDIDO, Antonio. Vários Escritos. Livraria Duas Cidades, 1977. 58-97

FREDERICO, Celso. Cotidiano e arte em Lukács. Estudos avançados, v. 14, n. 40, p.

-308, 2000.

HELLER, Agnes. Sociología de la vida cotidiana. Península, 2002.

LACOMBE, Marcelo S. Masset. Os fundamentos marxistas de uma sociologia do

cotidiano. Anais do 31º. Encontro Anual da ANPOCS, p. 145-172, 2007.

LEFEBVRE, Henri. Critique of everyday life. Verso, 1991.

LUKACS, Georg. Prefacio. in HELLER, Agnes. Sociología de la vida cotidiana. Península, 2002

TREBISCHT, Michel. Preface in. Critique of everyday life. LEFEBVRE, Henri. Verso,

p. ix-xxviii

VASCONCELLOS, Viviane. Melancolia e crítica em Carlos Drummond de Andrade. 2009. 200f. 2009. Tese de Doutorado. Tese (Doutorado em Letras) Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Multiface Online



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.