Perfil de gestores de uma operadora de autogestão em saúde situada em Minas Gerais

FÁTIMA FERREIRA ROQUETE, Lúcia Rodrigues dos Santos, Lucas Martins de Lima, Adriane Vieira

Resumo


O objetivo do estudo aqui relatado foi o de analisar o perfil de gestores de uma operadora de autogestão em saúde não patrocinada situada em Minas Gerais. Realizou-se pesquisa por meio de survey com finalidade descritiva. Os resultados revelaram que o quadro de executivos dessa operadora é composto, em sua maioria, por homens, casados, com idade acima dos quarenta anos. O grupo de gestores informou não contar com outro vínculo empregatício, trabalhar na organização há muitos anos e ocupar o cargo de gestão há tempo considerável. Apesar de haver flexibilidade na jornada de trabalho, os gestores informaram cumprir carga horária acima da estabelecida em contrato. Com relação à qualificação profissional, a maioria deles é graduada na área de Ciências Sociais Aplicadas e complementou sua formação com cursos na área gerencial. Ficou evidenciada a preocupação dos gestores com a qualificação na área gerencial, o que é significativo, em razão das mudanças constantes no segmento não comercial e sem fins lucrativos do subsistema suplementar no qual eles atuam. A não correspondência entre as jornadas de trabalho formal e real evidencia sobrecarga de trabalho dos gestores dessa operadora de autogestão em saúde não patrocinada


Palavras-chave


Saúde Suplementar; Planos de Saúde; Administração de Serviços de Saúde; Gestor de Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21450/rahis.v15i1.3804

Licença Creative Commons Todo o conteúdo deste periódico, salvo indicação em contrário, está licenciado sob a Creative Commons Attribution License.

Site melhor visualizado com o navegador Mozilla Firefox.