A Relação entre a Remuneração do Sistema Único de Saúde, os Custos dos Procedimentos Hospitalares e o Resultado: Estudo nas Santas Casas de Misericórdia do Estado de São Paulo

Maria Beatriz Nunes Pires, Rosangela de Oliveira, Caio Cesar Violin de Alcantara, Katia Abbas

Resumo


As Santas Casas exercem papel fundamental e estratégico na assistência à saúde dos brasileiros, se destacando pela representatividade no atendimento aos pacientes do sistema público de saúde, o qual as remunera com base em uma tabela padrão e benefícios adicionais. Nesse sentido, o estudo se propõe a responder a seguinte questão: Como a remuneração do Sistema Único de Saúde (SUS), mesmo com os incentivos em relação aos custos dos procedimentos hospitalares, afeta o resultado das Santas Casas do estado de São Paulo? Para responder ao problema proposto, o estudo tem por objetivo investigar se o endividamento das Santas Casas do estado em questão pode ser explicado pela insuficiência da remuneração do SUS. A pesquisa tem caráter descritivo, com abordagem qualitativa, realizada com 10 Santas Casas do estado de São Paulo. A partir dos achados, verificou-se que o financiamento das Santas Casas é caracterizado pela defasagem entre os custos dos serviços e a sua remuneração, mesmo com os incentivos oferecidos, gerando resultados negativos e um endividamento crescente nessas instituições.


Palavras-chave


Administração; Administração Hospitalar; Custos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21450/rahis.v14i3.4286

Site melhor visualizado com o navegador Mozilla Firefox.