Exportações e processos inovativos: um estudo para América Latina e Europa do Leste

Marcelo José Braga Nonnenberg, Ana Paula Macedo de Avellar

Resumo


O objetivo do presente artigo é fornecer evidências de que a inovação contribui para o sucesso do desempenho exportador, controlando a presença de endogeneidade e o problema de viés de seleção, por meio de variável instrumental e do modelo de seleção de Heckman, para uma amostra de firmas da América Latina e Europa do Leste. As evidências sugerem um padrão de comportamento entre as empresas, sendo que tamanho, idade e participação de capital estrangeiro influenciam positivamente na decisão de exportar dessas empresas. Quanto aos indicadores de inovação, os resultados apontam que a inovação afeta positivamente a probabilidade das empresas exportarem. Os resultados do modelo de Heckman, somente para os países da América Latina, apontam que a inovação afeta a probabilidade da empresa exportar, e influencia negativamente na intensidade das exportações em relação às vendas.


Palavras-chave


exportações; inovação; América Latina; Europa do Leste; viés de seleção.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Nova Economia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Patrocínio:

BDMG

 

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.