PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE OS “USOS DO CORPO-SI”: UMA CONTRIBUIÇÃO ANALÍTICA COM FOCO NA ERGOLOGIA

Thiara De Angeli Porto, Mônica De Fátima Bianco

Resumo


A Ergologia, como uma abordagem conceitual e pluridisciplinar do trabalho humano que contribui para os estudos em diversas áreas do conhecimento, torna relevante um levantamento bibliográfico da produção científica atual sobre o tema “usos do corpo-si”. O objetivo deste trabalho é apresentar uma analítica dos artigos publicados entre 2010 e 2014, em periódicos da área de Administração e área interdisciplinar. O método de busca foi dos artigos disponibilizados no portal PERIÓDICOS – CAPES, na base de dados Scielo, e no Google acadêmico. Como resultados, foram encontrados 87 artigos, dos quais apenas 57 atendiam aos critérios de seleção, dentre os quais, 24 são Artigos Teóricos e 33 Artigos Empíricos. No levantamento foram encontrados apenas dois artigos que abordam a temática de “usos do corpo-si”, porém sem menção explícita do termo. Desta forma, da análise constata-se que a produção científica sobre a temática ainda é incipiente nos periódicos e respectivas áreas.


Palavras-chave


Ergologia, Usos do Corpo-si, Trabalho, Produção Científica

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, U. R.; HECKER, A. L. C.; BARROS, M. E. B. Nas trilhas da atividade: análise da relação saúde-trabalho de uma professora de educação física escolar. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 245-263, 2011.

ALVES, W. F. Crítica à razão gestionária na educação: o ponto de vista do trabalho. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 56, p. 37-59, jan. /mar. 2014.

ALVES, W. F. Gestão escolar e o trabalho dos educadores: da estreiteza das políticas à complexidade do trabalho humano. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 110, p. 17-34, jan./mar. 2010.

AMADOR, F. S. Produção de imagens, subjetivação e trabalho penitenciário: uma contribuição às clínicas do trabalho. Pscologia: Ciência e Profissão, Brasíilia, v. 31, n. 2, p. 358-373, 2011.

ATHAYDE, M.; BRITO, J. Vida, saúde e trabalho: dialogando sobre qualidade de vida no trabalho em um cenário de precarização. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 7 n. 3, p. 587-597, nov. 2009.

ATHAYDE, V.; HENNIGTON, É. A. A saúde mental dos profissionais de um Centro de atenção Psicossocial. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 3, p. 983-1001, jan. 2012.

BERTONCINI, J. H.; PIRES, D. E. P.; SCHERER, M. D. A. Condições de trabalho e renormalizações nas atividades das enfermeiras na saúde da família. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 157-173, 2011.

BIANCO, M. F.; ALMEIDA, H. A. C. D.; BINDA, J. Análise do trabalho numa perspectiva singular de gestão: um estudo em diferentes Unidades de Saúde da Família. In: FERNANDES, S. C.; GOMES, E. B. F. (Org.). Tecnologias de gestão e subjetividades: por uma abordagem multidisciplinar. Vitória: EDUFES, 2012. V. III. P. 341-367.

BINDA, J.; BIANCO, M. F.; SOUSA, E. M. O trabalho dos agentes comunitários de saúde em evidência: uma análise com foco na atividade. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 389-402, 2013..

BRITO, J. C.; NEVES, M. Y.; OLIVEIRA, S. S.; ROTENBERG, L. Saúde, subjetividade e trabalho: o enfoque clínico e de gênero. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v . 37, n. 126, p. 316-329, jul./dez. 2012.

BRITO, J. E.; ARANHA, A. V. S. A construção metodológica na pesquisa sobre atividade de trabalho a partir da abordagem ergológica. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 20, n. 1, p. 85-101, jan./abr. 2011.

CANGUILHEM, G. Le normal et le pathologique. Paris: PUF, 1999. 290 p.

CARDOSO, C. G.; HENNINGTON, É. A. Trabalho em equipe e reuniões multiprofissionais de saúde: uma construção à espera pelos sujeitos da mudança. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 85-112, 2011.

CLOT, Y. Clínicas do trabalho e clínica da atividade. In: BENSASSOLLI, P. F.; SOBOLL, L. A. P. (Org.). Clínicas do Trabalho: Novas perspectivas para compreensão do trabalho na atualidade. São Paulo: Atlas, 2011. p. 71-83.

CUNHA, D. M. Ergologia e psicossociologia do trabalho: desconforto intelectual, interações conceituais e trabalho em comum. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, São Paulo, v. 17, n. 4, p. 55-64, 2014.

CUNHA, D. M. Problemas de trabalho e questões de linguagem. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 35, n. 1, p. 49-64, 2010.

CUNHA, D. M.; ALVES, W. F. Da atividade humana entre paideia e politeia: saberes, valores e trabalho docente. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 2, p. 17-34, jun. 2012.

DURRIVE, L. A atividade humana, simultaneamente intelectual e vital: esclarecimentos complementares de Pierre Pastré e Yves Schwartz. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, 2011.

FIGARO, R. A abordagem ergológica e o mundo do trabalho dos comunicadores. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 285-297, 2011.

FIGUEIREDO, M.; ALVAREZ, D. Gestão do trabalho na perfuração de poços de petróleo: usos de si e 'a vida por toda a vida. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 299-326, 2011.

FONSECA, J. C. F.; SALES, M. M.; DIAS, F. C. T. Psicologia, trabalho e subjetividade, modos de fazer e de ser: notas sobre as regulações vividas por trabalhadores técnico-administrativos em uma universidade pública. Pesquisas e Práticas Psicossociais, São João del-Rei, v. 5, n. 2, p. 248-258, ago./dez. 2010.

FONSECA, T. M. G.; BARROS, M. E. B. Entre prescrições e singularizações: o trabalho em vias da criação. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 22, n. 1, p. 101-114, jan./abr. 2010.

FONTANA, R. T.; LAUTERT, L. A situação de trabalho da enfermagem e os riscos ocupacionais na perspectiva da ergologia. Revista Latino Americana de Enfermagem, Florianópolis, v. 21, n. 6, p. 1306-1313, nov./dez. 2013.

FREITAS, E. C. Cultura, linguagem e trabalho: comunicação e discurso nas organizações. Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, v. 7, n. 1, p. 104-126, jan./jun. 2011.

FREITAS, E. C. Linguagem na atividade de trabalho: éthos discursivo em editoriais de jornal interno de empresa. Revista Desenredo, Passo Fundo, v. 6, n. 2, p. 170-197, jul./dez. 2010.

FURTADO, E. A.; FISCHER, M. C. B. Método da escavação em terapia ocupacional: um dispositivo dinâmico a três polos? Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 175-199, 2011.

GOMES, L.; MASSON, L. P.; BRITO, J. C.; ATHAYDE, M. Competências, sofrimento e construção de sentido na atividade de auxiliares de enfermagem em UTIN. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 137-156, 2011.

GOMES JÚNIOR, A. B.; SCHWARTZ, Y. Psicologia, saúde e trabalho: da experiência aos conceitos. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 19, n. 2, p. 345-351, abr./jun. 2014.

GUIDA, H. F. S.; BRITO, J.; ALVAREZ, D. Gestão do trabalho, saúde e segurança dos trabalhadores de termelétricas: um olhar sob o ponto de vista da atividade. Ciência e Saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 11, p. 3125-3136, nov. 2013.

GUIZARD, F. L.; CUNHA, M. L. S. Profissionais administrativos na gestão do sistema único de saúde: a divisão social do trabalho. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 10 n. 3, p. 463-480, nov. 2012.

HENNINGTON, E. A.; CUNHA, D. M.; FISCHER, M. C. B. Trabalho, Educação, Saúde e outros possíveis: diálogos na perspectiva ergológica. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro,, v. 9, sup. 1, p. 5-18, 2011.

HOLZ, E. B; BIANCO, M. F. Ergologia: uma abordagem possível para os estudos organizacionais sobre trabalho. Cadernos EBAPE, Rio de Janeiro, v. 12, n. esp., p. 494-512, ago. 2014a.

HOLZ, E. B.; BIANCO, M. F. O conceito de trabalho na ergologia: da representação à atividade. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 23, n. 2, p. 157-173, maio/ago. 2014b.

MACHADO, G. E.; ARAÚJO, A. J. S.; ZAMBRONI-DE-SOUZA, P. C.; ATHAYDE, M. R. C. Coletivos de trabalho, inserção e formação: o caso dos Juízes do Trabalho. Psicologia, Ciência e Profissão, Brasília, v. 30, n. 4, p. 698-711, 2010.

MARQUES, S. V. D.; MARTINS, G. B.; SOBRINHO, O. C. Saúde, trabalho e subjetividade: absenteísmo-doença de trabalhadores em uma universidade pública. Cadernos EBAPE, Rio de Janeiro, v. 9, n. esp., p. 668-680, jul. 2011.

MASSON, L. P.; BRITO, J.; ATHAYDE, M. Dimensão relacional da atividade de cuidado e condições de trabalho de auxiliares de enfermagem em uma unidade neonatal. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, p.879-898 2012.

MÁXIMO, A. C. O.; ARAÚJO, A. J. S.; ZAMBRONI-DE-SOUZA, P. C.; ALBERTO, M. F. P. Exigências nos percursos profissionais de gerentes de banco. Psicologia & Sociedade, Florianópolis, v. 23, n. 1, p. 66-74, 2011.

MEZADRE, S. B. B.; BIANCO, M. F. Polishing knowledge: a study of marble and granite processing. Brazilian Administration Review, Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 302-322, July/Sep. 2014.

MORAES, T. D.; ATHAYDE, M. R. C. Dimensões do coletivo na atividade de trabalho dos motoboys. Fractal – Revista de Psicologia, Niterói, v. 26, n. 2, p. 327-348, 2014.

NASCIMENTO, V. Dimensão ergo-dialógica do trabalho do tradutor intérprete de Libras/Português: dramáticas do uso de si e debate de normas no ato interpretativo. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 14, n. 4, p. 1121-1150, out./dez. 2014.

NEVES, T. P.; LIMA, R. O. J. F. Biossegurança à luz da ergologia: possibilidades para a saúde do trabalhador. Revista Baiana de Saúde Publica, Salvador, v. 34, n. 2, p. 215-226, abr./jun.2010.

NOUROUDINE, A. Como conhecer o trabalho quando o trabalho não é mais o trabalho? Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 69-83, 2011.

OLIVEIRA, F. Perspectivas psicossociais para o estudo do cotidiano de trabalho. Psicologia USP, São Paulo,v. 25, n. 1, p. 41-50, jan./abr. 2014.

OLIVEIRA, S.; ALVAREZ, D.; BRITO, J. A dimensão gestionária do trabalho: aspectos da atividade de cuidado. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 6, p. 1581-1589, jun. 2013.

OLIVEIRA, S. S.; BRITO, J. C. A dimensão gestionária do trabalho e o debate de normas e valores no teleatendimento. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 265-284, 2011.

PORTO, L. M. F. Pelo (re)conhecimento da ergolinguística. Eutomia – Revista de Literatura e Linguística, Recife, v. 1, n. 8, p. 269-291, dez. 2011.

PRANGE, A. P. L. “Quem dá mais, cobra mais!”: uma análise das normas antecedentes do ofício de motorista de ônibus em um contexto específico. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 551-565, 2011.

RABELO, L. D. B.; BARROS, V. A.; CUNHA, D. M. Uma viagem de trem: a atividade de trabalho dos inspetores ferroviários em diálogo com a ergologia. Gerais: Revista Interisntitucional de Psicologia, Belo Horizonte, v. 7, n. 2, p. 233-246, jul./dez. 2014.

RAMMINGER, T.; ATHAYDE, M. R. C.; BRITO, J. Ampliando o diálogo entre trabalhadores e profissionais de pesquisa: alguns métodos de pesquisa-intervenção para o campo da Saúde do Trabalhador. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 11, p. 3191-3202, nov. 2013.

RAMMINGER, T.; BRITO, J. C. “Cada Caps é um Caps”: uma coanálise dos recursos, meios e normas presentes nas atividades dos trabalhadores de saúde mental. Psicologia e Sociedade, Florianópolis, v. 23, n. esp., p. 150-160, 2011.

SANT’ANNA, S. R.; HENNINGTON, É. A. Micropolítica do trabalho vivo em ato, ergologia e educação popular: proposição de um dispositivo de formação de trabalhadores da saúde. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 223-244, 2011.

SANT’ANNA, S. R.; HENNINGTON. Promoção da saúde e redução das vulnerabilidades: estratégia de produção de saberes e (trans)formação do trabalho em saúde com base na Ergologia. Interface Comunicação, Saúde, EducaçãoBotucatu, v. 14, n. 32, p. 207-15, jan./mar. 2010.

SANTOS, E. H. Incorporação da ergologia no brasil: avanços, limites e perspectivas. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 21, n. 3, p. 27-43, set./dez. 2012.

SANTOS, G. M. A. Trabalho e escrita: culto, cultivo e cultura. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 19, n. 3, p. 73-85, set./dez. 2010.

SANTOS, T. M.; CAMPONOGARA, S. Um olhar sobre o trabalho de enfermagem e a ergologia. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 149-163, jan./abr. 2014.

SANTOS, J. C. B.; HENNINGTON, É. A. Aqui ninguém domina ninguém: sentidos do trabalho e produção de saúde para trabalhadores de assentamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29, n. 8, p. 1595-1604, ago. 2013.

SCHERER, M. D. A.; PIRES, D. E. P. ; JEAN, R. A construção da interdisciplinaridade no trabalho da Equipe de Saúde da Família. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 11, p. 3203- 3212, 2013.

SCHWARTZ, Y. Motivações do conceito de corpo-si: corpo-si, atividade, experiência. Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 49, n. 3, p. 259-274, jul./set. 2014a.

SCHWARTZ, Y. O enigma do trabalho: riscos profissionais e riscos do trabalho. In BIANCO, M. F. (Org). Competências e gestão: dialogando com o trabalho e decifrando suas conexões. Vitória: Proex/UFES, 2014b, p. 59-70.

SCHWARTZ, Y. Conceituando o trabalho, o visível e o invisível. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 19-45, 2011.

SCHWARTZ, Y. Reflexão em torno de um exemplo de trabalho operário. In: SCHWARTZ, Y.; DURRIVE, L. (Org.). Trabalho & Ergologia: conversas sobre a atividade humana. 2. ed. Niterói: EdUFF, 2010. p. 37-46.

SCHWARTZ, Y. Circulações, dramáticas, eficácias da atividade industriosa. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 33-55, 2004.

SCHWARTZ, Y. Trabalho e saber. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL TRABALHO E SABER, I, 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2003. [mimeogr.]

SCHWARTZ, Y. Trabalho e uso de si. Pro-Posições, Campinas, v. 1, n. 5, p. 34-50, jul. 2000.

SCHWARTZ, Y. Os ingredientes da competência: um exercício necessário para uma questão insolúvel. Educação & Sociedade, Campinas, v. 19, n. 65, p. 101-140 dez. 1998.

SCHWARTZ, Y.; DUC, M.; DURRIVE, L. Trabalho e Ergologia. In: SCHWARTZ, Y.; DURRIVE, L. (Org.). Trabalho & Ergologia: conversas sobre a atividade humana. 2. ed. Niterói: EdUFF, 2010a. p. 25-36.

SCHWARTZ, Y.; DUC, M.; DURRIVE, L. Trabalho e uso de si. In: SCHWARTZ, Y.; DURRIVE, L. (Org.). Trabalho & Ergologia: conversas sobre a atividade humana. 2. ed. Niterói: EdUFF, 2010b. p. 189-204.

SILVA, M. S.; BARROS, V. A. Saberes sobre o trabalho: experiência e história nos canaviais. Psicologia e Sociedade, Belo Horizonte, v. 26, n. 2, p. 440-448, 2014.

SILVA, C. O.; RAMMINGER, T. O trabalho como operador de saúde. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 12, p. 4751-4758, dez. 2014.

TRAJANO, A. R.. C.; CUNHA, D. M. Processo de trabalho no SAMU e humanização do sus do ponto de vista da atividade humana. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 113-136, 2011.

VIEIRA JÚNIOR, P. R.; SANTOS, E. H. A gênese da perspectiva ergológica: cenário de construção e conceitos derivados. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 21, n. 1, p. 83-100, jan./abr. 2012.

VIEIRA JÚNIOR, P. R.; SANTOS, E. H. A atividade do trabalho como meio para manutenção da saúde docente: uma perspectiva ergológica. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 5, n. 2, p. 160-178, nov. 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.25113/farol.v2i5.3134

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Farol - Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade



Classificação de Periódicos Qualis/CAPES (2013-2016)

 

Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo – B4
Biotecnologia – C
Ciências Ambientais – B4
Comunicação e Informação – B5
Educação – C
Engenharias III – B5
Geografia – B4
Interdisciplinar – B4
Planejamento Urbano e Regional / Demografia – B4
Psicologia – B3
Sociologia – B5


ISSN 2358-6311

 

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 4.0 Internacional